Última hora

Última hora

Centenas de migrantes mortos ao largo da Líbia

Em leitura:

Centenas de migrantes mortos ao largo da Líbia

Centenas de migrantes mortos ao largo da Líbia
Tamanho do texto Aa Aa

Um barco carregado com migrantes, principalmente africanos, que pretendiam chegar à Itália, afundou na quinta-feira ao largo da Líbia. Segundo as autoridades líbias, mais de 200 pessoas morreram.

A polícia líbia informou que estavam cerca de 400 pessoas a bordo e a maioria terá ficado presa quando o barco naufragou.

Zuwara, a cidade mais ocidental da Líbia, próxima da fronteira com a Tunísia, é uma das principais plataformas usadas pelos traficantes para embarcar migrantes rumo à Itália.

A guarda costeira líbia resgatou cerca de 201 pessoas, das quais 147 foram levadas para um campo para imigrantes ilegais em Sabratha, oeste de Tripoli.

“Afundámos no mar. O barco estava em mau estado e morreram pessoas. A guarda costeira líbia salvou-nos, que Deus os abençoe”, conta um refugiado sírio.

Entretanto, chegou na quinta-feira à noite, ao porto de Palermo, o navio sueco Poseidon com
os cinquenta corpos sem vida e os 571 sobreviventes encontrados na quarta-feira a bordo de um barco que transportava migrantes, ao largo da Líbia.

As redes de passadores aproveitam o caos político na Líbia para trazer para o país migrantes da Síria através do Egipto, e de países sub-saarianos através do Niger, Sudão e Chade.