Última hora

Última hora

Wondaland Record: O bebé de Janelle Monáe

Em leitura:

Wondaland Record: O bebé de Janelle Monáe

Tamanho do texto Aa Aa

Já passou pelo Festival Sudoeste e por Paredes de Coura e agora está totalmente dedicada à editora independente que criou, a "Wondaland Records": Janelle Monáe assina também "Yoga", o single de lançam

Já passou pelo Festival Sudoeste e por Paredes de Coura. Teve direito a seis nomeações nos Grammy e agora está totalmente dedicada à editora independente que criou, a “Wondaland”: Janelle Monáe assina também “Yoga”, o single de lançamento da coletânea “Wondaland Presents: The Eephus”, o EP que dá a conhecer os artistas desta editora.

Monáe compara o mais recente trabalho ao “sistema solar, com os seus diferentes planetas. Cada artista, cada música é um planeta diferente. São visionários, únicos e quando estão todos juntos é como o sistema solar. Trabalha-se, mas sem esforço”.

O EP de apresentação inclui também “Classic Man”, de Jidenna.

O músico afro-americano tem feito manchetes por estar a liderar manifestações contra a brutalidade policial em cidades como Nova Iorque e Filadélfia e tem mesmo uma música dedicada aos negros que morreram às mãos da polícia: “Hell you Talmbout”.

Jidenna reconhece que “nem todos os polícias são desonestos. Mas, há alguns que são e que abusam claramente do poder que lhes é cedido pela sociedade”. E isso é uma situação que tem de ser denunciada, afirma.

Como afirma a líder do coletivo, Monáe: “a música é a nossa arma. O silêncio é o inimigo”.