Última hora

Última hora

A recuperação "cautelosa" dos mercados após a Segunda-Feira Negra

Neste programa falamos sobre a onda de recuperação após a Segunda-Feira Negra. Os mercados registaram perdas acentuadas, num um dia sinistro. Uma

Em leitura:

A recuperação "cautelosa" dos mercados após a Segunda-Feira Negra

Tamanho do texto Aa Aa

Neste programa falamos sobre a onda de recuperação após a Segunda-Feira Negra. Os mercados registaram perdas acentuadas, num um dia sinistro. Uma onda cautelosa de recuperação fez com que voltassem aos ganhos, depois da maior perda desde a crise financeira.

Os preços do petróleo dispararam na semana passada, ultrapassando os 10%. Para além do aumento do petróleo vários outros fatores contribuíram para esta recuperação: o corte na taxa de juro por parte do Banco Popular da China, a divulgação de dados positivos dos EUA e a entrada de investidores oportunistas – tirando proveito das negociações a preços mais baixos.

No entanto, persiste o receio relativo a mais colapsos chineses. Será que os mercados globais recuperaram verdadeiramente, ou espera-se mais uma onda de pânico?

Analisamos estas questões e as tendências de mercado, após a Segunda-Feira Negra.

Regressou uma espécie de calma aos mercados depois da “tempestade” da segunda-feira negra. Mas os mercados continuam nervosos devido às fortes flutuações vindas da China. Um misto de expectativa e de cautela é o ambiente predominante.

Shanghai abriu esta semana com uma queda de pouco mais de 3%, depois de uma ligeira recuperação no fecho de sexta-feira.

O mercado de ações dos Estados Unidos fechou em alta na última sexta-feira, influenciado por dados económicos relativamente positivos. O Dow Jones e o S&P 500 caíram 7,65% e 6,34%, respetivamente, na segunda-feira negra. No entanto, recuperaram essas perdas, terminando a semana em alta, com mais de 1%.

As bolsas europeias terminaram a semana turbulenta com ganhos modestos na sexta-feira, o DAX da Alemanha perdeu mais de 10%, mas fechou em alta, a ultrapassar os 5%.

As ações do Médio Oriente enfrentaram uma semana difícil, apesar de terem começado em território positivo. A Arábia Saudita terminou a semana no verde, perto dos 2% – a primeira semana em alta, depois de cinco semanas de quedas consecutivas. Abu Dhabi, concluiu o período em baixa com -1,14%. Dubai e Egito também fecharam em ligeira descida com -1,65%, e -1,31%.

O preço do petróleo recuperou 16%, na quinta e na sexta-feira – com os maiores ganhos diários, desde março de 2009.