Última hora

Última hora

Festival de Veneza: Histórias da vida real em competição e fora dela

Em leitura:

Festival de Veneza: Histórias da vida real em competição e fora dela

Tamanho do texto Aa Aa

Arranca esta quarta-feira o “Festival de Cinema de Veneza”: http://www.labiennale.org/en/cinema/72nd-festival/line-up/. A septuagésima segunda edição

Arranca esta quarta-feira o “Festival de Cinema de Veneza”:
http://www.labiennale.org/en/cinema/72nd-festival/line-up/. A septuagésima segunda edição da mostra, que termina no dia 12, começa com o filme “Evereste”, de Baltasar Kormakur. A escolha da película para abrir o certame não é simples, como explica o diretor artístico do festival Alberto Barbera:

“É uma espécie de categoria especial, por isso o filme tem de ser suficientemente espetacular, não muito violento, porque o público da noite de abertura é diferente do do resto do festival, são convidados, representantes das instituições públicas, não se trata de cinéfilos, por isso é preciso encontrar uma combinação de elementos que se aproxime das expectativas do público.”

“Evereste”, uma história verídica, remete-nos para o ano de 1996, quando um grupo de alpinistas tentava escalar o monte Evereste. Uma aventura que acabou em tragédia: oito mortes. O filme chega a Portugal no final de setembro.

Em competição estão “The Danish Girl”, protagonizado por Eddie Redmayne, o vencedor do último Óscar de melhor ator com “A Teoria de Tudo”.

No filme o ator dá vida a Einar Wegener, um dinamarquês que decide transformar-se em Lili Elbe, considerada uma das primeiras pessoas a fazer uma cirurgia de mudança de sexo, no início do século XX. “The Danish Girl” é uma adaptação do romance de 2001 de David Ebershoff sobre a vida deste personagem da vida real.

A película argentina “El Clan”, é também candidata ao Leão de Ouro. O filme é baseado na história de um dos gangues mais célebres da Argentina, os Puccio, que ficou conhecido, em 1980, por sequestrar e matar várias pessoas.

“Este ano, o Festival de Veneza e os filmes em competição são muito mais diversificados do que no passado. Há um pouco de tudo o que dá uma perspetiva mais ampla sobre o cinema, neste momento. Há algumas tramas políticas, alguns filmes franceses mais ligeiros, mais simpáticos, dramas sociais, familiares. Há até um filme de ficção científica, ou seja, o espetro é mais amplo e diversificado do que no passado”, adianta o crítico de cinema Jay Weissberg.

Fora de competição está outra película baseada em factos reais. “Black Mass”, em português “Aliança do Crime”, é protagonizado por Johnny Deep, um mafioso americano, de origem irlandesa, irmão de um senador, que acaba por tornar-se informador do FBI.