Última hora

Última hora

As dificuldades dos pequenos produtores franceses de leite

A repórter da Euronews, Margherita Sforza, visitou várias quintas em França, país onde os protestos se começaram a ouvir há alguns meses.

Em leitura:

As dificuldades dos pequenos produtores franceses de leite

Tamanho do texto Aa Aa

Muitos agricultores que rumaram a Bruxelas para se manifestar, esta segunda-feira, partiram de França, país onde começou a vaga de protestos há alguns meses. Visitámos uma quinta perto de Estrasburgo para conhecer as dificuldades que se vivem no setor.

Germain Krantz comanda uma pequena quinta com 60 vacas leiteiras e alguns bovinos destinados à produção de carne. Apostou na modernização do negócio de família, mas desde janeiro, o preço pago ao produtor, em França, passou de 37 cêntimos por litro de leite para apenas 30 cêntimos. Foi o início da dor de cabeça deste pequeno produtor.

“Não há dinheiro em caixa e nem sequer conseguimos pagar as contas. Produzo cerca de 450 mililitros de leite por 70 euros a tonelada. Isto traduz-se em 30 mil euros de receita a menos este ano em comparação com 2014”, explica Germain Krantz.

A cerca de 20 quilómetros encontra-se uma exploração familiar bastante maior. A quinta “Adam” conta meio século de existência e arriscou a venda direta. Atualmente produz cerca de 1 milhão de litros de leite, transformados in loco em iogurte ou sobremesas vendidas nos supermercados locais.

“A venda direta é uma solução para os agricultores. Contudo, os investimentos que é preciso fazer são muito avultados. O melhor seria baixar o custo para os produtores e sobretudo os agricultores recuperarem o poder nas cooperativas”, sublinha Benoit Adam.

As cooperativas, que se tornaram demasiado burocratizadas, e os custos de produção elevados estão a ameaçar o futuro de pequenos produtores.