Última hora

Última hora

A história do homem que uma repórter húngara resolveu rasteirar

A @Storyful, tem vindo a tentar reescrever o percurso do refugiado que foi ‘rasteirado’ pela repórter de imagem húngara, Petra Lazló, quando este

Em leitura:

A história do homem que uma repórter húngara resolveu rasteirar

Tamanho do texto Aa Aa

A @Storyful, tem vindo a tentar reescrever o percurso do refugiado que foi ‘rasteirado’ pela repórter de imagem húngara, Petra Lazló, quando este corria, com uma criança ao colo, em Roszke, na Hungria. Um rapaz que se sabe agora é o seu filho mais novo:

‫Profile Pictures - أسامة العبد المحسن | Facebook‬

As respostas sobre este refugiado estão escritas em árabe numa série de orgãos de comunicação online e nos ‘média’ sociais. O homem em questão – identificado, pelos ‘média’ sociais sírios, como Osama al-Abd al-Mohsen, também conhecido por Osama al-Ghadab or Hajj Osama – foi treinador de futebol do al-Fotuwa, na sua terra natal, Deir Ezzor:

‫Timeline Photos - أسامة العبد المحسن | Facebook‬

Deir Ezzor, na Síria, uma das cidades fustigadas pelo autoproclamado Estado Islâmico, usando bombistas suicidas, como este:

Uma página da comunidade síria identifica al-Mohsen num retrato, seu e do seu filho, que ele carregava quando fugia da polícia na Hungria. A legenda da fotografia diz que ele foi capturado, uma vez, pelo regime sírio e que fugiu do autoproclamado Estado islâmico.
Os comentários descrevem-no como “antigo revolucionário”. O ‘Storyful’ não conseguiu informações sobre quando al-Mohsen deixou Deir Ezzor ou qual foi o seu percurso até ao momento em que se cruzou com a repórter de imagem húngara.

Mohannad al-Mohsen, identificado como sendo outro dos filhos deste homem, foi entrevistado, em vários noticiários, neles afirmou desconhecer o paradeiro do pai e do irmão de sete anos.

Por seu lado, Al-Muhannad al-Mohsen, o filho mais velho de al-Mohsen, que diz no “Facebook”: que vive na Turquia, publicou uma imagem da queda do pai e do irmão, em Roszke, na sua conta no Facebook. Na legenda lê-se um elogio, que se presume, ao seu pai: “És um grande homem, um homem ambicioso, que não conhece impossíveis. Arriscaste a vida e a dignidade para nos dar uma vida digna e um futuro melhor, para que pudéssemos continuar os estudos e ajudar a construir a nova Síria. Que Deus me ajude (…) a fazer-te sentir orgulho em mim. Que Deus esteja contigo, te proteja e te dê paciência. #You_Raised_Us_Well.”

Muitos utilizadores dos ‘média’ sociais comentaram a publicação identificando al-Mohsen como Hajj Osama, forma respeitosa de tratar os homens idosos, que completaram a sua peregrinação, dizendo que estão com ele e enviando-lhe cumprimentos. Neste comentário lê-se: “Hajj Osama, não desespere.”

O Alarabiya também fala de Osama al-Ghadab dizendo que ele costumava levar o filho mais novo ao futebol mas que, desta vez, o levou numa jornada perigosa através do Mediterrâneo.

Aqui pode encontrar outras fontes em árabe (com fotografias).