Última hora

Última hora

Aeronáutica: Airbus abre primeira fábrica no "território" da concorrente Boeing

O duelo pelo domínio da aeronáutica comercial teve um importante capítulo esta segunda-feira: a inauguração pela europeia Airbus da primeira fábrica

Em leitura:

Aeronáutica: Airbus abre primeira fábrica no "território" da concorrente Boeing

Tamanho do texto Aa Aa

O duelo pelo domínio da aeronáutica comercial teve um importante capítulo esta segunda-feira: a inauguração pela europeia Airbus da primeira fábrica em território da concorrente Boeing.

A base americana da Airbus nasceu na cidade de Mobile, no Alabama. Avaliada em mais de 500 milhões de euros, conta para já com cerca de 250 funcionários e deverá empregar 1000 pessoas até 2018. A infraestrutura será sobretudo uma linha de montagem de aviões da gama A-320, mas com peças fabricadas nas unidades europeias da companhia e exportadas para os Estados Unidos.

“Este é um dia de orgulho. Não apenas para a equipa que me acompanha, mas para toda a Airbus, em toda a parte. Hoje, a Airbus tornou-se realmente um fabricante global ao tornar-se também um verdadeiro fabricante americano”, expressou Fabrice Brégier, o presidente-executivo (CEO) da Airbus.

A “Airbus America” abre portas numa altura em que a fabricante europeia soma mais encomendas só este ano que a concorrente. A Boeing, no entanto, domina nas entregas, momento em que o grosso do pagamento de cada encomenda é feito, logo o mais importante para as respetivas contas do fabricante.

[[ Confira aqui o relatório de encomendas e entregas da Boeing no final de agosto ]]

No final do primeiro semestre, a fabricante norte-americana já tinha entregado 381 aparelhos contra apenas 304 da concorrente europeia. De acordo com os dados das duas companhias no final de agosto, a Boeing subiu as encomendas fechadas para 503, enquanto a Airbus não foi além das 397 entregas. Ainda assim, no final de agosto, a fabricante europeia somava 703 encomendas abertas este ano contra 447 da Boeing.

[[ Confira aqui o relatório de encomendas e entregas da Airbus no final de agosto ]]

A nova fábrica no Alabama coloca a Airbus dentro do mercado americano, onde espera vender 100 aviões por ano. O primeiro, já em 2016. “Gostamos deste mercado. Queremos estar nos Estados Unidos e estamos muito orgulhosos de estar no Alabama, onde temos muito apoio”, afirmou Tom Enders, o presidente-executivo do grupo Airbus, garantindo: “Estamos aqui para ficar e também como uma empresa norte-americana.”