Última hora

Última hora

Povo vs Orbán na questão dos migrantes na Hungria

Milhares de pessoas desfilaram pacificamente pelas ruas de Budapeste, este domingo, numa ação para condenar a mão de ferro que o primeiro-ministro, Viktor Orbán, tem demonstrado em relação aos migrant

Em leitura:

Povo vs Orbán na questão dos migrantes na Hungria

Tamanho do texto Aa Aa

Milhares de pessoas desfilaram pacificamente pelas ruas de Budapeste, este domingo, numa ação para condenar a mão de ferro que o primeiro-ministro, Viktor Orbán, tem demonstrado em relação aos migrantes, que utilizam a Hungria como ponto de passagem no sonho de um futuro digno na Europa.

O protesto foi convocado por partidos da oposição e movimentos da sociedade civil através das redes sociais.

Um dos participantes disse que marcou presença como forma de dar a sua “contribuição” para por um ponto final na agressividade em relação aos migrantes. Outro manifestante, ele próprio um migrante que se instalou “legalmente” na Hungria “há 7 anos”, quis demonstrar “solidariedade com os refugiados” e condenar o que classificou de “tratamento desumano que sofrem às mãos do governo húngaro”.

A construção de uma vedação ao longo da fronteira com a Sérvia e a forma como o governo conservador tem tratado os migrantes suscitou um coro de críticas tanto a nível nacional como internacional.

Segundo um correspondente da euronews em Budapeste, Gergely Bártfai, “os manifestantes enviaram uma mensagem à Europa e ao mundo: não confundam o povo húngaro com o seu governo. Afirmam que as políticas de Viktor Orbán não são apenas contrárias aos valores europeus, mas também vão contra os interesses nacionais da Hungria”.