Última hora

Última hora

Libaneses continuam protestos contra a 'crise do lixo'

Na capital libanesa, Beirute, polícia e manifestantes que tentavam aproximar-se do parlamento, o local onde decorre a segunda ronda de diálogo

Em leitura:

Libaneses continuam protestos contra a 'crise do lixo'

Tamanho do texto Aa Aa

Na capital libanesa, Beirute, polícia e manifestantes que tentavam aproximar-se do parlamento, o local onde decorre a segunda ronda de diálogo nacional entraram em confrontos. Várias pessoas foram detidas.

Desde julho que se multiplicam os protestos contra a ‘crise do lixo’ na capital libanesa, depois do encerramento da maior lixeira do país:

“Esperamos que mais libaneses venham ver como eles estão a lidar com cidadãos que estão a protestar pacificamente e de uma forma civilizada e democrática”, diz Samir El-Helou, um dos participantes no protesto.

Os manifestantes exigem também a realização de novas eleições legislativas:

“Eles estão a rejeitar a demissão do governo, tentámos dialogar mas isso não nos levou a nenhum resultado importante”, diz Assaad Thebian outro manifestante.

O país vive uma crise há mais de um ano. Para além do problema com os resíduos sólidos urbanos o Líbano está sem presidente desde maio de 2014, altura em que terminou o mandato de Michel Suleiman.

Esta terça-feira vários contentores do lixo foram despejados frente ao ministério do Ambiente um protesto contra a ‘crise do lixo’ que se arrasta há vários meses.