Última hora

Última hora

Em leitura:

Jardins e jardinagem, a segunda paixão de William Christie.


musica

Jardins e jardinagem, a segunda paixão de William Christie.

Em parceria com

Os jardins e a jardinagem são a segunda grande paixão de William Christie. Uma paixão que vem da adolescência, como disse a Musica!:

“Em criança, tinha um jardim. Era parte essencial da minha vida, da minha educação. Na adolescência, gostava de visitar jardins, de ler sobre jardins. Encontrava sempre tempo para ir a concertos e ouvir música, mas também para visitar jardins.

Aos 21 ou 22 anos, tinha já definido na minha vida duas fontes de prazer, duas paixões. Este jardim, que eu criei a partir do zero, estava à muitos anos na minha cabeça. Quando finalmente se tornou possível, em 1985, comecei a realizar 25 ou 30 anos de sonhos e a tornar realidade o jardim que tinha concebido.

No início sentia alguma relutância em dizer ‘isto sou eu’. Este jardim pode parecer um jardim francês muito formal, tem também algo da Topiaria italiana, ou do arranjo de um jardim italiano Maneirista. A minha intenção era conjugar todas estas sensibilidades.

No fundo, este jardim é um pastiche. Está fortemente marcado pela minha presença, integra uma série de aspetos que considero compatíveis e harmoniosos, mas que variam essencialmente de jardins italianos do século XVII para jardins ingleses e americanos do final do século XIX. Há também muitos elementos que são novos, que eu concebi.

A natureza é inconstante, e ser um jardineiro, claro, é, por vezes, ser o pai de uma criança muito indisciplinada. A natureza pode oferecer um tempo miserável, e tornar o meu adorável festival de jardim de 2015 um momento difícil, mas a natureza é isso mesmo e temos que lidar com a sua inconstância.”

Escolhas do editor

Artigo seguinte
Festival de Glyndebourne: Duas óperas e um piquenique

musica

Festival de Glyndebourne: Duas óperas e um piquenique