Última hora

Última hora

Pedidos de asilo aumentaram 85% entre o 2.° trimestre de 2014 e o de 2015

No segundo semestre deste ano, foram registados 213.000 requerimentos de asilo na União Europeia; 600.000 continuam à espera de resposta

Em leitura:

Pedidos de asilo aumentaram 85% entre o 2.° trimestre de 2014 e o de 2015

Tamanho do texto Aa Aa

213.000 é o número de refugiados que bateram à porta da Europa durante o segundo trimestre deste ano.

São dados do Eurostat agora “publicados”: http://ec.europa.eu/eurostat/web/products-press-releases/-/3-18092015-BP (para já, apenas em inglês, francês e alemão) e que dão conta de um aumento de 15% face ao primeiro trimestre deste ano e de 85% em relação ao mesmo período do ano passado.

Estas pessoas vêm maioritariamente da Síria e do Afeganistão. Juntas, representam mais de1/3 de todos os requerentes. Seguem-se albaneses, iraquianos e kosovares.

Só da Síria vieram, no segundo trimestre, 44.000 pessoas, que representam a maioria dos requerentes de asilo em 10 países, a começar pela Alemanha, que recebeu mais de 16.000 pedidos.

Estes dados dizem respeito ao primeiro pedido de asilo realizado. O relatório fala contudo de mais 600.000 pessoas que continuam a aguardar uma decisão das diferentes autoridades nacionais. Só a Alemanha, por exemplo, tem em estudo mais 305.000 pedidos.

Quanto aos 27.000 afegãos, mais de metade pediu asilo na Hungria. Com mais de 3300 requisições por milhão de habitantes, a Hungria é, proporcionalmente, o país que mais pedidos recebe.

Quase no extremo oposto está Portugal, que registou 250 pedidos de asilo – sobretudo de ucranianos, malianos e chineses – o que representa 24 pedidos por cada milhão de habitantes.