Última hora

Última hora

A primavera da Gucci, Fay e Genny

Em leitura:

A primavera da Gucci, Fay e Genny

Tamanho do texto Aa Aa

Gucci A coleção da Gucci, para a próxima primavera, foi apresentada na Semana da Moda de Milão. Esta foi a segunda coleção feminina de Alessandro

Gucci

A coleção da Gucci, para a próxima primavera, foi apresentada na Semana da Moda de Milão. Esta foi a segunda coleção feminina de Alessandro Michele para a Gucci, a primeira como diretor criativo. A linha, colorida ‘qb’, leva-nos a mundos exóticos, florais, primaveris, com um toque de feminilidade romântica, alguma sobriedade e brilho.

Fay

Fay, uma das marcas da casa Tod, dos estilistas Tommaso Aquilano e Roberto Rimondi, marcou também presença no certame de moda em Milão. Uma coleção, tradicionalmente, para a primavera mas onde a aposta recai na versatilidade, como explica Aquiliano:

“Hoje a moda tem de ser muito eclética, heterogénea. Já não se fala de estações. Por isso é preciso roupa que possa ser usada entre o outono/inverno e a primavera/verão.”

As apostas são, de facto, variadas. Os tons escuros, em figurinos sóbrios com padrões clássicos, mesclam-se com a fluidez de vestidos curtos. A dupla de estilistas inspirou-se num estilo anos 70, com estampados coloridos e bordados ricos. Numa paleta de cores entre o azul-marinho, o mostarda, o castanho, o rosa, sem esquecer o branco e o preto.

Genny

Sara Cavazza Facchini, diretora criativa da Genny, inspirou-se no trabalho de Sonia Delaunay, uma artista francesa de origem russa, para esta coleção. Sonia que, com o marido, Robert Delaunay e outros, criou o movimento de arte chamado de Orfismo, uma transição do cubismo para a arte abstrata, onde a pureza, a pintura pura, desempenha um papel primordial.

E foi assim que o branco inundou a passarela de Genny. O branco, o pérola, o verde em peças fluidas mas onde a importância da geometria é clara.