Última hora

Última hora

Rajoy: "não estou disposto a infringir a lei"

A secessão da Catalunha não conta com o apoio dos cidadãos. Pelo menos é o que defende o presidente do Governo espanhol depois de conhecidos os

Em leitura:

Rajoy: "não estou disposto a infringir a lei"

Tamanho do texto Aa Aa

A secessão da Catalunha não conta com o apoio dos cidadãos. Pelo menos é o que defende o presidente do Governo espanhol depois de conhecidos os resultados das eleições autonómicas de domingo.

Mariano Rajoy está pronto para colaborar com o novo governo catalão desde que excluída qualquer pretensão independentista.

“Estou disposto, como sempre estive, a escutar e a falar. Mas não estou, de forma alguma, disposto a infringir a lei” afirma.

Os independentistas venceram as eleições, mas não convenceram.
A maioria absoluta em número de assentos não se traduziu em votos. O líder da Candidatura de Unidade Popular que conquistou 10 assentos parlamentares descarta, por isso, para já uma declaração unilateral de independência.

Artur Mas da plataforma Juntos pelo Sim a força mais mais votada – conquistou 62 dos 135 assentos parlamentares – tem outra opinião:

“Não há nada para discutir e isso parece-me claro. Falo da plataforma Juntos pelo Sim e imagino que o mesmo se aplica à Candidatura de Unidade Popular. Havia uma razão para convocar estas eleições, que era um plebiscito para saber se havia uma maioria a favor da independência ou não. E o sim ganhou.”

O partido Ciudadanos que elegeu 25 deputados já veio a público exigir a demissão do atual presidente do governo regional.

Os analistas não têm duvidas que os resultados vão obrigar a um diálogo entre o governo regional catalão e Madrid.

Marcadas por recorde de afluência às urnas -77 por cento – as eleições regionais catalãs ocorrem a cerca de três meses das eleições gerais em Espanha.