Última hora

Última hora

Liga Portuguesa, J6: FC Porto e Sporting marcam passo e permitem aproximação do Benfica

Os "dragões" abriram a jornada em poupanças para a Liga dos Campeões e o Moreirense, não só voltou aos golos, como empatou mesmo. Os "leões" não fizeram melhor no Bessa e as "águias" aproveitaram e estão a 2 pontos dos rivais.

Em leitura:

Liga Portuguesa, J6: FC Porto e Sporting marcam passo e permitem aproximação do Benfica

Tamanho do texto Aa Aa

Rui Vitória tinha avisado na antevisão da sexta jornada que não estava preocupado com o atraso pontual do Benfica uma vez que os restantes candidatos ao título podiam perder pontos a qualquer momento. Palavras que se revelaram premonitórias, o Porto empatou em Moreira de Cónegos e o Sporting não foi além de um nulo no Bessa. Já o Benfica, recebeu e venceu o Paços de Ferreira por 3-0.

O Sporting foi o último dos três grandes a entrar em ação e tinha a possibilidade de se isolar no comando da Liga Portuguesa. Acabou por desperdiçar a oportunidade ao ficar-se por um empate a zero no Estádio do Bessa.

O Boavista jogou à Boavista, muita luta, muita correria e o principal objetivo alcançado: impedir o adversário de jogar futebol. Já o Sporting continua longe de encantar. Mais de 70% de posse de bola, oportunidades de golo é que nem por isso.

A equipa de Jorge Jesus tem muitas dificuldades para desequilibrar no último terço do terreno e afastar o jogador mais desequilibrador não ajudou. É difícil descortinar um vencedor no braço de ferro entre Sporting e Carrillo mas para já, não é o Sporting de certeza.

O 0-0 é um retrato fiel dos noventa minutos, pela primeira vez esta temporada, a equipa leonina ficou em branco.



Ficha de jogo

Estádio do Bessa (9373 espetadores)
Árbitro: Artur Soares Dias (Porto).

Boavista: Mika; Mesquita, Paulo Vinícius, Nuno Henrique e Afonso Figueiredo; Tengarrinha (Anderson Carvalho, 66’), Idriss, Gabriel e Anderson Correia (Uchebo, 58’); Luisinho e Zé Manuel (Renato Santos, 77’).
Treinador: Petit.

Sporting: Rui Patrício; João Pereira, Paulo Oliveira, Naldo e Jefferson; Gelson, João Mário (William, 70’), Adrien (A) e Bryan Ruiz (Mané, 66’); Montero (Teo Gutierrez, 59’) e Slimani (A).
Treinador: Jorge Jesus.

Jonas dá espetáculo, Guedes é a nova coqueluche


No Estádio da Luz, continua a mandar o Benfica. A formação de Rui Vitória voltou a brilhar perante os seus adeptos e levou de vencida o Paços de Ferreira por 3-0. Tem agora quatro vitórias em quatro jogos e uma média de quatro golos por jogo.

Dificilmente o contraste podia ser maior para os jogos realizados fora de portas, em que somou duas derrotas em dois jogos e ainda não fez o gosto ao pé.

Jonas voltou a estar endiabrado e reforçou a liderança da lista de melhores marcadores com mais dois golos. Gonçalo Guedes também esteve em plano de destaque. Aos 18 anos estreou-se a marcar com a camisola dos encarnados e ainda fez as duas assistências para Jonas.

O Paços de Ferreira valorizou o espetáculo, nunca deixou de procurar o golo (e a recuperação defensiva do Benfica também já não é o que era) mas no final teve de se render à superioridade individual e coletiva dos encarnados.



Ficha de jogo

Estádio da Luz (45.276 espetadores)
Árbitro: Rui Costa (Porto).

Benfica: Júlio César; Nélson Semedo, Luisão, Jardel e Eliseu; André Almeida e Samaris (Talisca, 81’); Gonçalo Guedes (Carcela, 78’), Mitroglou (Raúl Jimenez, 64’) e Gaitán; Jonas.
Treinador: Rui Vitória.

Paços de Ferreira: Marafona; João Góis, Marco Baixinho, Miguel vieira e Hélder Lopes; Romeu e Christian (Fábio Martins, 69’); Diogo Jota, Andrézinho e Roniel (Edson Farias, 64’); João Silva (Bruno Moreira, 75’).
Treinador: Jorge Simão.

Golos: jonas (34’ e 73’) e Gonçalo Guedes (67’)

FC Porto tropeça em Moreira de Cónegos


O FC Porto abriu a jornada na sexta-feira com um empate a dois frente ao Moreirense. A equipa de Miguel Leal somou o segundo ponto na competição e parece só conseguir marcar aos grandes, tem quatro golos no campeonato, dois ao Porto e dois ao Benfica.

A equipa de Lopetegui dominou o encontro e podia ter construído uma vitória tranquila. Foi vítima da sua própria ineficácia. Maicon, de livre direto, e Jesús Corona (o mexicano voltou a mostrar serviço) colocaram por duas vezes os dragões em vantagem. Iuri Medeiros e André Fontes (a dois minutos dos noventa) por duas vezes restabeleceram a igualdade.



Ficha de jogo

Estádio Com. J. A. Freitas, Moreira de Cónegos (4425 espetadores)
Árbitro: Vasco Santos (Porto).

Moreirense: Stefanovic; Sagna, André, Marcelo Oliveira e Evaldo; Vitor Gomes (A), João Palhinha e Battaglia; Ohemeng (Luis Carlos, 82’), Cardozo (Boateng, 52’) e Iuri Medeiros (André Fontes, 62’).
Treinador: Miguel Leal.

FC Porto: Casillas; Maxi Pereira, Maicon, Marcano (Aboubakar, 77’) e Layún; Danilo e Herrera (Tello, 59’); Corona, André André e Brahimi (Varela, 45+1); Osvaldo.
Treinador: Julen Lopetegui.

Golos: Iuri Medeiros (50’) e André Fontes (88’); Maicon (18’) e Corona (79’).

Sérgio Conceição entra com o pé esquerdo, Filipe Gouveia também


Melhores marcadores:

7 golos: Jonas (Benfica);
5 golos: Hyun-jun Suk (Vitória de Setúbal)
4 golos: Aboubakar (FC Porto), Dyego Sousa (Marítimo) e Léo Bonatini (Estoril);
3 golos: Mitroglou (Benfica), Francisco Soares (Nacional), Corona (FC Porto) e André Claro (V. Setúbal);
2 golos: Maurides (Arouca), Miguel rosa (Belenenses) Maicon (FC Porto), Ghazaryan (Marítimo), Luisinho (Boavista) Vukcevic, Alan e Stojilkovic (Sp. Braga), Héldon e Yazalde (Rio Ave), Adrien e Slimani (Sporting), Arnold e Costinha (V. Setúbal).



Sérgio Conceição estreou-se da pior maneira ao comando do Vitória de Guimarães com uma derrota em casa frente ao arquirrival Sporting de Braga. Rafa Silva apontou o tento solitário do encontro.

No caldeirão dos Barreiros, Marega passou de suspenso a salvador da pátria. O atacante deu os três pontos ao Marítimo com um golo para lá da hora frente ao Tondela.

Em Arouca, a equipa da casa entrou para o último quarto de hora a perder por dois golos mas ainda foi a tempo de impor um empate ao Belenenses.

No Estoril, Léo Bonatini continua de pontaria afinada e marcou pelo quarto encontro consecutivo na vitória frente ao União da Madeira por 2-1.

Também a atravessar um excelente momento de forma está Suk, o sul-coreano marcou o seu quinto golo na Liga portuguesa no empate a uma bola do Vitória de Setúbal no terreno do Nacional da Madeira.

No encontro que fechou a jornada, Filipe Gouveia estreou-se no banco da Académica mas não teve mais sorte que o seu antecessor, José Viterbo, e foi derrotado pela margem mínima pelo Rio Ave. Os estudantes ainda não pontuaram e ocupam a última posição.

Jornada 06:

Moreirense — FC Porto, 2-2
Benfica — P. Ferreira 3-0
Boavista – Sporting, 0-0
Marítimo — Tondela, 1-0
Nacional — V. Setúbal, 1-1
Arouca — Belenenses, 2-2
Estoril — U. Madeira, 2-1
V. Guimarães — Sp. Braga, 0-1
Rio Ave — Académica, 1-0

Jornada 07:

V. Setúbal – Estoril (sexta-feira)
P. Ferreira — Nacional (sábado)
Tondela — Moreirense
Académica – Marítimo
Rio Ave — Boavista
Un. Madeira – Benfica (domingo)
Sp. Braga — Arouca
FC Porto — Belenenses
Sporting – V. Guimarães