Última hora

Última hora

Furacão "Joaquín" passa a categoria quatro e "extremamente perigoso"

O furacão Joaquín passou esta quinta-feira à categoria quatro, numa escala de cinco, ou seja, é classificado pelos meteorologistas norte-americanos

Em leitura:

Furacão "Joaquín" passa a categoria quatro e "extremamente perigoso"

Tamanho do texto Aa Aa

O furacão Joaquín passou esta quinta-feira à categoria quatro, numa escala de cinco, ou seja, é classificado pelos meteorologistas norte-americanos como “extremamente perigoso”.

Na região das Bahamas, já foram registados ventos que chegam aos 210 quilómetros por hora e a situação pode agravar-se nas próximas 24 horas. O furacão encaminha-se para a costa Este dos Estados Unidos.

Todos os planos de emergência estão em marca para reduzir ao mínimo os danos materiais e humanos. Por isso foram cancelados vários voos e os barcos de cruzeiro estão a ser reencaminhados para outras zonas. As previsões apontam para uma subida do nível das águas em três metros em alguma ilhas do centro do arquipélago por causa das chuvas intensas.

Na região das Carolinas do Norte e do Sul e na Virgínia, que já se encontra em estado de emergência por causa das chuvas da última semana, teme-se agora que os ventos tenham um impacto destrutivo.

O governador da Carolina do Norte, Pat McCrory lembra que “o que sabemos neste momento é que as chuvas vão intensificar-se no Estado nos próximos dias. Um agravamento da situação que foi muito difícil na última semana. Quase toda Carolina do Norte está submersa e isso aconteceu antes do furacão atingir o nosso Estado.”

O que, de acordo com as previsões do Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos, deve acontecer no próximo fim de semana e pode ter efeitos mais devastadores que o furacão Sandy de 2012. Ao final do dia desta quinta-feira, o chamado olho do furacão estava a 113 quilómetros a sul da ilha de São Salvador. ‘Joaquín’ é o terceiro furação nos últimos quatro meses.