Última hora

Última hora

Síria: Estados Unidos trocam formação de combatentes por fornecimento de armas aos rebeldes

O falhanço do programa de treino de rebeldes para combate na Síria leva a América a reorientar os esforços para o fornecimento de armas aos que apoia na luta contra Assad.

Em leitura:

Síria: Estados Unidos trocam formação de combatentes por fornecimento de armas aos rebeldes

Tamanho do texto Aa Aa

Os Estados Unidos anunciaram a interrupção do programa falhado, dotado de um orçamento de mais de meio milhão de dólares, que tinha por objetivo treinar milhares de rebeldes por ano para combaterem contra o regime de Bashar al-Assad.

O programa só conseguiu formar algumas dezenas de rebeldes e os que estão atualmente em combate contam-se pelos dedos de uma mão.

Washington decidiu reorientar os esforços, que agora se vão concentrar no fornecimento de armas aos rebeldes. O Departamento de Estado quis realçar que não está a “abandonar para sempre a ideia da formação. Apenas que vai existir uma pausa”, informou o porta-voz John Kirby.

No terreno, o grupo Estado Islâmico conquistou várias localidades em torno de Alepo, a segunda maior cidade do país, no norte da Síria. O exército fiel a Assad prossegue a ofensiva lançada contra os rebeldes, com o apoio da força aérea da Rússia. Moscovo afirma estar a atingir alvos do Estado Islâmico. A Casa Branca afirma que o Kremlin tem essencialmente atacado os outros rebeldes que querem derrubar o regime de Damasco, incluindo os que são apoiados por Washington.