Última hora

Última hora

Turquia declara três dias de luto após explosões em Ancara

A Turquia declarou três dias de luto nacional após um dos piores atentados bombistas registados no país. Duas explosões quase em simultâneo

Em leitura:

Turquia declara três dias de luto após explosões em Ancara

Tamanho do texto Aa Aa

A Turquia declarou três dias de luto nacional após um dos piores atentados bombistas registados no país.

Duas explosões quase em simultâneo provocaram quase uma centena de mortos e cerca de 400 feridos, durante uma marcha pela paz, convocada pela oposição pró-curda, em Ancara.

Segundo o ministério da Saúde turco, pelo menos 28 pessoas permanecem hospitalizadas em estado grave.

O primeiro-ministro, Ahmet Davotuglu, que apelou o país à “união contra o terrorismo”, voltou a sugerir que as deflagrações teriam sido causadas por dois bombistas suicidas.

Poucas horas após a ação, que não foi reivindicada, o grupo separatista curdo PKK confirmava a decisão de suspender as hostilidades contra as autoridades turcas até às eleições de 1 de novembro.

O duplo atentado levou o partido pró-curdo HDP a cancelar os comícios numa campanha marcada já, quer pela dificuldade do partido governamental AKP em forjar alianças, quer pelo reacender do conflito entre Ancara e os separatistas curdos.

Reagindo às explosões e aos protestos que se seguiram, o líder do principal partido da oposição, o CHP, afirmou, “eu não quero apontar o dedo a ninguém em particular. Mas tenho que sublinhar algo: é assim que se governa um país? Nós ainda podemos viver de forma pacífica neste território”.

As autoridades turcas abriram entretanto uma investigação à autoria da ação, acompanhada por um bloqueio temporário das redes sociais no país.

As deflagrações ocorrem depois de duas outras ações não reivindicadas, uma das quais atribuída ao grupo Estado Islâmico, terem visado marchas de militantes pró-curdos no sul do país.