Última hora

Última hora

Agricultores australianos testam sensor ótico para medir qualidade do pasto

Em leitura:

Agricultores australianos testam sensor ótico para medir qualidade do pasto

Tamanho do texto Aa Aa

Na Austrália, um grupo de agricultores testa um sensor ótico que analisa a qualidade do pasto e permite estimar quantos animais podem alimentar-se em

Na Austrália, um grupo de agricultores testa um sensor ótico que analisa a qualidade do pasto e permite estimar quantos animais podem alimentar-se em cada terreno. Até agora a avaliação é feita a olho nu.

Point of view

Perdemos cerca de 50 mil dólares por hectare porque não aproveitamos todo o potencial da pastagem. Poderíamos ganhar mais 50 mil dólares e esse lucro vai para o produtor.

“Atualmente, a nossa estimativa baseia-se na observação direta do terreno para avaliar se o pasto para os nossos animais dura até à primavera”, contou Will Green, um dos agricultores envolvidos no projeto do Instituto Agrícola da Tasmânia.

O sensor ótico mede a cor da pastagem e analisa a biomassa. A informação é codificada numa escala que reflete a qualidade do pasto. O objetivo final é a melhoria da produtividade.

“O sensor ótico permite que o agricultor tenha uma ideia da qualidade da pastagem para os seus animais e desse modo pode gerir melhor o gado”, afirmou Matthew McDonagh, responsável da organização Meat and Livestock.

“Perdemos cerca de 50 mil dólares por hectare porque não aproveitamos todo o potencial da pastagem. Poderíamos ganhar mais 50 mil dólares, ao obtermos uma produção suplementar e esse lucro vai para o produtor”, acrescentou o responsável.

Para já o sensor ótico desenvolvido pelo Instituto Agrícola da Tasmânia é apenas um protótipo. A fase de testes deverá estar concluída em 2018.