Última hora

Última hora

Egito: fraca afluência às urnas

A primeira fase das eleições legislativas no Egito está a ficar marcada por uma fraca afluência às urnas. Na tentativa de inverter a tendência

Em leitura:

Egito: fraca afluência às urnas

Tamanho do texto Aa Aa

A primeira fase das eleições legislativas no Egito está a ficar marcada por uma fraca afluência às urnas.

Na tentativa de inverter a tendência situação, a Comissão Eleitoral ameaça aplicar multas aos eleitores que não cumpram o dever cívico no valor de 500 libras egípcias, cerca de 30 euros.

“No que toca às eleitoras penso que a participação é normal. Mas não sei se os mais jovens vão exercer o direito de voto. Não sei o que pensam, nem o que contestam ou desejam. Não percebo porque não dão ao país uma possibilidade de avançar e não entendo do que estão à espera” refere uma eleitora.

Um dos argumentos invocados pelos mais jovens prende-se com as ligações dos candidatos. A maioria ao atual chefe de Estado – responsável pelo golpe militar que afastou Mohamed Morsi do poder, em 2013. Das listas fazem, também, parte responsáveis do antigo regime.

Nesta primeira fase são chamados às urnas os eleitores de 14 das 27 províncias do país. A segunda fase do escrutínio está agendada para novembro.