Última hora

Última hora

Estados Unidos e Hungria encerram exercício militar de duplo objetivo

Os Estados Unidos e a Hungria deram por conluída, esta quarta-feira, a “Operação Brave Warrior 2015”, um programa de exercícios militares conjuntos

Em leitura:

Estados Unidos e Hungria encerram exercício militar de duplo objetivo

Tamanho do texto Aa Aa

Os Estados Unidos e a Hungria deram por conluída, esta quarta-feira, a “Operação Brave Warrior 2015”, um programa de exercícios militares conjuntos, ao abrigo da NATO, que terá tido também um propósito diplomático.

Muitos outros exercícios deste género, integrando forças militares de membros da Aliança Atlântica, em especial os Estados Unidos, têm vindo a suceder-se no leste da Europa desde que a Rússia se intrometeu no ano passado na transição política da Ucrânia, anexou a Crimeia e contribuiu para o agravar do conflito ucraniano.

Para o general-brigadeiro húngaro Gábor Börondi, este tipo de exercícios refletem, obviamente, “uma mensagem”. “Todos os exercícios militares o são. Quando a crise na Ucrânia estalou, a Rússia interveio e todo o conflito militar começou, a NATO iniciou uma série de manobras na Europa.Os trabalhos das forças armadas norte-americanas com as Forças de Defesa húngaras, e as de outros países, fazem parte destas manobras”, disse Börondi.

Esta operação na Hungria envolveu mais de 900 militares e cerca de 300 equipamentos tecnológios. Mais do que a mensagem contra eventuais agressores de Estados membros da NATO, este exercício americo-húngaro terá tido outro propósito, como conclui a nossa correspondente na Hungria, Beatrix Asboth:

“Um exercício como este não é importante apenas do ponto de vista militar, mas também do diplomático. No passado, os empresários húngaros foram banidos pelos Estados Unidos. Agora, estes exercícios militares conjuntos sugerem que os dois países resolveram a respetiva tensão diplomática”