Última hora

Última hora

Meca: Mais de 2 mil mortos em setembro

Mais de 2 mil pessoas terão morrido durante a peregrinação a Meca, Arábia Saudita, em setembro.

Em leitura:

Meca: Mais de 2 mil mortos em setembro

Tamanho do texto Aa Aa

Mais de 2 mil pessoas terão morrido durante a peregrinação a Meca, Arábia Saudita, no passado dia 24 de setembro, quando uma avalanche humana causou a mais importante catástrofe na História Moderna daquela tradição religiosa muçulmana.

Point of view

Os pais dos desaparecidos colocam fotos na nossa página e, com a ajuda de voluntários em Meca, conseguimos arranjar fotos feitas na região e compará-las com as nossas.

O número é a soma de dados fornecidos por 34 países, de onde partem anualmente importantes grupos de muçulmanos para fazer a peregrinação a Meca, como é o caso do Irão (464 mortos), da Nigéria (199 mortos), do Egito (182 mortos) ou da Indonésia (116 mortos).

Moçambique e a Guiné-Bissau, países com importantes comunidades muçulmanas, não surgem na lista, compilada pela agência France Presse.

O dados agora conhecidos representam quase o triplo do inicialmente anunciado pelas autoridades sauditas, para quem apenas 769 pessoas teriam morrido.

O Mali organiza-se para encontrar desaparecidos

No entanto, vários peregrinos continuam desaparecidos noutros países africanos, como é o caso de vários cidadãos do Mali, onde uma associação foi criada para que os familiares das vítimas possam tentar encontrá-las.

Kadiatou Cissoko, voluntária do grupo “Os malianos da avalanche de Mina”, explica que os pais podem colocar fotos dos seus filhos, por exemplo, na página oficial do Facebook.

“Os pais dos desaparecidos colocam fotos na nossa página e, com a ajuda de voluntários em Meca, conseguimos arranjar fotos feitas na região e compará-las com as nossas.”

Em julho de 1990, outro acidente deste tipo teve lugar quando uma avalanche humana num túnel de Mina causou mais de 1.400 mortos.