Última hora

Última hora

Womex leva música de todas as latitudes até Budapeste

Em leitura:

Womex leva música de todas as latitudes até Budapeste

Tamanho do texto Aa Aa

Muitos estilos de música e grupos estiveram presentes na última edição da Exposição de World Music ,Womex , realizada recentemente em Budapeste

Muitos estilos de música e grupos estiveram presentes na última edição da Exposição de World Music ,Womex , realizada recentemente em Budapeste.

Entre eles, o grupo canadiano Kleztory, que oferece um rico painel de culturas (Russia, Quebec e Moldávia) e tendências musicais (clássica, contemporânea, jazz, country e folk).

“Tocámos muito nas ruas. Começámos com música clássica porque temos formação clássica. Mas quisemos tentar outras coisas. folclore, jazz, improvisação e klezmer Fizemos algumas músicas klezmer, o público reagiu muito bem, e agora é o que fazemos.”

O címbalo húngaro tem um papel muito importante na música popular deste país. Dois dos seus mestres, Kálmán Balogh e Miklós Lukács criaram o Cimbalomduó.

“Quando ele faz um solo eu sigo-o, porque pensamos em música. Depois mudamos os papéis, é ele que me serve. Damos muita atenção ao outro. Quando surge um momento de improvisação, temos de ser capazes de reagir,” explica Kálmán Balogh, sobre o funcionamente do duo.

A Cantora saharaui Aziza Brahim cresceu num campo de refugiados na Argélia, para onde a família fugiu depois da ocupação marroquina do Saara Ocidental. Ela vive em Barcelona e toca com músicos espanhóis.

“A música tem origem no Saara Ocidental, o meu país, mas é claro que é influenciada pela música contemporânea do Mediterrâneo, a música de Espanha, da África Ocidental, do Mali, do Senegal e todos países do Norte de África,” explica Aziza Brahim.

A próxima edição de Womex acontece na cidade espanhola de Santiago de Compostela.