Última hora

Última hora

Eleições na Turquia: Voto do povo curdo será decisivo

A Turquia vai a votos no próximo domingo. O bairro de Esenyurt é uma das zonas de Istambul onde reside uma grande comunidade curda – que irá votar no

Em leitura:

Eleições na Turquia: Voto do povo curdo será decisivo

Tamanho do texto Aa Aa

A Turquia vai a votos no próximo domingo. O bairro de Esenyurt é uma das zonas de Istambul onde reside uma grande comunidade curda – que irá votar no HDP, o partido pró-curdo. Vão às urnas num ambiente difícil, devido ao fim das tréguas entre o exército e os rebeldes do Partido dos Trabalhadores do Curdistão. O voto do povo curdo será decisivo, nas próximas eleições. Esta é apinião do residente Onur Kaplan: “Se morarmos na região sudeste, temos de enfrentar as políticas do Estado (as operações militares). Mas os curdos no oeste da Turquia são diferentes. Não podemos dizer que estamos integrados, mas estamos longe do sudeste, não pensamos da mesma forma. Pode haver diferenças nas tendências de voto. Somos diferentes dos curdos dessa região.”

O nosso correspondente conversou com o autor e ativista político curdo, Ümit Fırat, sobre o fim do processo de paz entre Ancara e os militantes separatistas curdos do PKK.

Bora Bayraktar, euronews: “O clima político da Turquia é muito diferente das últimas eleições. Qual é o ambiente relativamente à questão curda?”

Ümit Fırat:“O momento é muito diferente em comparação com as eleições de 7 de Junho. Há muita violência e conflitos, uma espécie de guerra. Nestas circunstâncias, não podemos falar de uma genuína campanha eleitoral. Não há discussão política na região, Portanto, o ambiente é muito mais tenso do que durante os piores confrontos da década de 1990”.

euronews:“Qual a a avaliação que faz das relações entre o HDP e o PKK?”

Ümit Fırat: “O PKK tem expandido as fronteiras regionais. Têm organizações no Iraque e na Síria. Mas o HDP é o ramo legal do PKK na Turquia. E só está ativo na Turquia. Devemos encarar o HDP desta forma: é um partido curdo na Turquia. É o partido curdo da Turquia”.

A euronews também conversou com Atilla Sandikli, ex-oficial do exército e especialista em terrorismo.

euronews:“Será que a Turquia vai re-iniciar o processo de paz após as eleições?”

Atilla Sandikli: “Isso vai estar diretamente relacionado com os resultados das eleições. Se o AKP conseguir a maioria vai continuar as operações militares. Se O PKK retirar os grupos armados da Turquia, talvez o processo de paz possa ser reiniciado, para que haja mais democracia, mais liberdade e maior desenvolvimento económico na região. Se o AKP formar governo com o Partido da Ação Nacionalista pode haver operações militares mais duras contra o PKK.

As grandes cidades da Turquia têm grandes populações curdas. É nestes locais que os partidos políticos estão a concentrar esforços, para ganhar votos, conclui o correspondente da euronews, Bora Bayraktar.