Última hora

Última hora

Nola: A descoberta da vila onde imperador Augusto morreu

Em leitura:

Nola: A descoberta da vila onde imperador Augusto morreu

Tamanho do texto Aa Aa

O Vesúvio, o vulcão que fica muito perto de Nápoles, em Itália, ficou célebre depois de ter destruído a cidade de Pompeia no ano de 79 depois de

O Vesúvio, o vulcão que fica muito perto de Nápoles, em Itália, ficou célebre depois de ter destruído a cidade de Pompeia no ano de 79 depois de Cristo.

Uma outra erupção do Vesúvio, cerca de 400 anos mais tarde deixou Nola, também perto de Nápoles coberta de cinzas. Nola, a vila onde imperador romano Augusto terá morrido.
Após 13 anos de escavações, o centro arqueológico foi aberto para revelar ao público algumas das relíquias escondidas como os frescos recentemente descobertos.

Aqui acredita-se que Augusto passou os últimos dias antes de morrer, a 19 de agosto do ano 14 d.C. com 75 anos. Antonio de Simone, responsável de arqueologia e professor na Universidade Orsola Benincasa de Nápoles explica que “Augusto tornou-se líder do grande império muito novo. Aos 72 anos, muito para além da esperança média de vida da época, era como se tivesse 100, estava cansado. Já não queria ter nada a ver com o poder. Deixou Roma com todas as preocupações que o poder acarreta e passou os últimos anos da vida a viajar e em casas fora de Roma. No regresso de uma dessas jornadas, cansado e doente, acabou por ficar em Nola, mesmo existindo outras cidades mais importantes na região”.

Agora as colunas, os frescos e os mosaicos “emergiram” da terra, revelando o que um dia foi a entrada para uma enorme vila com vista para um vale, coberta com telhas de terracota.