Última hora

Última hora

Rússia garante que queda do Airbus 321 não foi atentado

O ministro dos Transportes russo diz que as informações de que o avião russo, que caiu na península do Sinai, no Egito eria sido alvo de atentado

Em leitura:

Rússia garante que queda do Airbus 321 não foi atentado

Tamanho do texto Aa Aa

O ministro dos Transportes russo diz que as informações de que o avião russo, que caiu na península do Sinai, no Egito eria sido alvo de atentado terrorista são falsas. Maxim Sokolov explicou que as autoridades russas estão em estreito contacto com os seus homólogos egípcios e que “neste momento não há informações que confirmem essas fantasias”. Uma ala que diz estar ligada ao grupo Estado Islâmico no Egito tinha afirmado, nas redes sociais, ser responsável pela queda do aparelho.

Segundo a embaixada russa no Cairo não há sobreviventes entre os 224 ocupantes do avião, que seriam quase todos russos e que viajavam para São Petersburgo, na Rússia.

O Airbus 321, da MetroJet, caiu a sul da cidade egípcia de Al-Arish, capital da província do Norte de Sinai, pouco depois de levantar voo em Sharm-el-Sheik.

A Comissão encarregada pelas principais investigações, na Rússia, anunciou a abertura de um inquérito para averiguar eventuais violações das regras de segurança aérea.

Segundo as autoridades russas, citando as egípcias, o piloto terá tentado fazer, sem sucesso, uma aterragem de emergência no aeroporto de onde descolou.

O Presidente russo, Vladimir Putin, ordenou o envio de equipas de resgate para o local onde estão os destroços do avião, para trabalharem com as equipas egípcias, e decretou, para este domingo, dia de luto nacional.