Última hora

Última hora

Turquia: AKP de Erdogan reconquista maioria absoluta

Contados mais de 99% dos votos das legislativas antecipadas deste domingo, o AKP seguia na frente com 49,4%. A formação pró-curda HDP contava com 10,7% dos sufrágios.

Em leitura:

Turquia: AKP de Erdogan reconquista maioria absoluta

Tamanho do texto Aa Aa

Ao contrário do que apontavam as previsões, o Partido da Justiça e do Desenvolvimento (AKP), do presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, recuperou a maioria absoluta que tinha perdido nas legislativas de junho. O partido pró-curdo HDP conseguiu passar a barreira dos 10% e mantém-se no Parlamento.

Em Ancara, um mar de gente aguardou, em festa, a chegada do primeiro-ministro para o discurso da vitória. Ahmet Davutoglu afirmou que “o atual sistema não responde às necessidades da Turquia. É evidente que esta ‘camisa’ é muito apertada para o país. Temos de nos distanciar de uma constituição pós-golpe e trabalhar em conjunto numa constituição civil e liberal”.

É um dia de vitória para a democracia”, comentou antes o primeiro-ministro, perante milhares de apoiantes do AKP, em Konya.

Contados mais de 99% dos votos das legislativas antecipadas deste domingo, o AKP seguia na frente com 49,4%. O Partido Republicano do Povo (CHP), principal força da oposição, somava 25,4%. O Partido de Ação Nacionalista (MHP), de Devlet Bahçeli, tinha 11,9%. Como esperado, o Partido Democrático dos Povos (HDP)conseguiu ultrapassar a barreira dos 10% para entrar no Parlamento. A formação pró-curda, de Selahattin Demirtas, contava com 10,7% dos sufrágios.

Com estes resultados, o AKP chega à maioria absoluta (276), ficando com 316 dos 550 deputados do Parlamento. O CHP elege 134. O MHP fica com 41 mandatos e o HDP forma um grupo com 59 deputados.

O HDP reconheceu que os resultados eleitorais foram “dececionantes”, mas que são o “resultado de uma política deliberada de polarização da parte do presidente” Erdogan.

Segundo o correspondente da euronews na Turquia, Bora Bayraktar, “ao contrário do que aconteceu há cinco meses, quando o AKP perdeu a maioria absoluta, a noite foi desta vez de festa em Ancara. Milhares juntaram-se para celebrar o quarto mandato consecutivo para o AKP”.

A revista The Economist analisa as implicações da maioria absoluta do AKP: