Última hora

Última hora

"Fontana di Trevi": uma fonte de inspiração para os amantes de Roma

A “fontana di Trevi”, a mais célebre das fontes de Roma reabre esta terça-feira após mais de dois anos e meio de trabalhos de restauro. Uma fonte de

Em leitura:

"Fontana di Trevi": uma fonte de inspiração para os amantes de Roma

Tamanho do texto Aa Aa

A “fontana di Trevi”, a mais célebre das fontes de Roma reabre esta terça-feira após mais de dois anos e meio de trabalhos de restauro.

Uma fonte de águas “virginais”

Edificada no ano 19 d.c., durante a era romana, a fonte assinalava o final do aqueduto batizado “Aqua Virgo”. Uma homenagem à lenda, segundo a qual, uma jovem teria salvo um grupo de soldados romanos da sede, ao guiá-los até esta fonte, situada hoje no centro histórico de Roma.

Um Galileu afastado do projeto

Nicola Salvi foi o arquiteto escolhido pelo Papa Clemente XII, em 1730, para reconstruir a instalação, com o aspeto imponente que atrai hoje milhares de turistas todos os dias. Salvi, natural de Roma, teria arrebatado o projeto ao primeiro vencedor do “concurso público”, Alessandro Gallilei, um familiar do famoso Galileu, afastado da obra, por ser natural de Florença. A obra só foi inaugurada em 1743, 11 anos após a morte de Salvi, que nunca chegou a ver o aspeto final do monumento.

A lotaria, o Jackpot e “D’artagnan

A fonte edificada no século XVIII foi paga com o dinheiro arrecadado pela Igreja Católica após a reintrodução do jogo da lotaria em Roma. Hoje em dia, as moedas lançadas por curiosos ou por apaixonados (três moedas para um bom casamento, segundo a tradição) totalizam todos os dias cerca de 3.000 euros. Um rendimento recolhido todos os dias e entregue à associação religiosa Caritas. Cerca de 36 mil euros por ano que fazem do roubo de moedas um crime punido pela lei. Uma câmara de videovigilância instalada nos últimos anos permitiu deter pelo menos três ladrões de moedas, entre os quais, “D’Artagnan”, em 2002, depois de mais de 34 anos de atividade sem ser detido pela polícia.

Uma reconstrução de dois milhões

As obras terminadas hoje iniciaram-se na primavera de 2013, quase um ano após a queda de alguns painéis ter originado protestos contra a Câmara da cidade. A crise económica levou as autoridades a adiar sucessivamente o restauro até que uma conhecida marca de roupa de luxo aceitou pagar a fatura, orçada em dois milhões de euros.

O regresso à “Dolce Vita”

A fonte é também um local de referência para os cinéfilos do mundo inteiro, depois de se tornar no “terceiro personagem”, na famosa cena noturna de “culto” entre Marcello Mastroianni e Anika Ekberg, no filme “La Dolce Vite” de Fellini.

Curiosamente, a tradição de lançar três moedas na fonte foi iniciada por Frank Sinatra, no filme de 1954 “A fonte dos desejos” (“Three coins in the Fountain”), que também deu nome à famosa canção interpretada também por Sinatra.

Um ano antes, a fonte de Trevi era tambéma a estrela numa das cenas de “Férias em Roma”, de Willaim Wyler.