Última hora

Última hora

Espaço: Seis mulheres de cabeça na lua

Seis potenciais cosmonautas russas passaram a última semana encerradas numa cápsula simuladora de voos lunares

Em leitura:

Espaço: Seis mulheres de cabeça na lua

Tamanho do texto Aa Aa

Uma tripulação exclusivamente feminina regressou, esta sexta-feira, de 8 dias de simulação espacial.

Point of view

Temos estado a viver em isolamento, num mundo à parte. Nem queríamos acreditar que estávamos em Moscovo - Polina Kuznetsova, aspirante a cosmonauta

As 6 potenciais cosmonautas russas passaram a última semana encerradas numa cápsula simuladora de voos lunares. O exercício visava testar os efeitos do stress e do confinamento próprios às viagens espaciais. Aparentemente, tudo correu bem.

Daria Komissarova, uma das aspirantes a cosmonauta, até ri da situação: “Não tivemos qualquer conflito. E gostaria de dizer a todos os que estavam céticos e que andaram a escrever nas redes sociais que acabaríamos a lutar umas com as outras que somos obrigadas a desiludi-los: não vivemos, de todo, esse tipo de situação.”

Não é a primeira vez que a agência russa de medicina espacial realiza este tipo de teste – mas é a primeira vez que os realiza apenas com mulheres.

As 6 voluntárias têm conhecimentos de medicina e de biofísica e foram sujeitas a 30 experiências científicas no simulador de cápsula.

Para Polina Kuznetsova, outra potencial cosmonauta, a experiência foi bem real: “Temos estado a viver em isolamento, num mundo à parte. Nem queríamos acreditar que estávamos em Moscovo. Sentíamo-nos como se estivéssemos, se não no espaço, pelo menos em qualquer outro sítio – mas não em Moscovo.”

A Rússia enviou a primeira mulher – Valentina Tereshkova – ao espaço em 1963, dois anos depois de Yuri Gagarin.

No início deste ano, a Roscosmos – a agência espacial russa – anunciou planos para uma nova missão tripulada à lua em 2029.