Última hora

Última hora

Refugiados: entre o sonho e o pesadelo

O fluxo de refugiados em direção à Europa não vai acabar com o inverno. O Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados prevê que 6 mil

Em leitura:

Refugiados: entre o sonho e o pesadelo

Tamanho do texto Aa Aa

O fluxo de refugiados em direção à Europa não vai acabar com o inverno. O Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados prevê que 6 mil pessoas cheguem os próximos quatro meses através da Turquia.
A Ilha grega de Lesbos é a principal porta de entrada na União Europeia. Uma reportagem da France 2

Em França, o Estado foi condenado a investir na melhoria das condições sanitárias do acampamento improvisado em Calais. Várias organizações humanitárias denunciaram a situação perante os tribunais, com a ajuda de refugiados do Iraque, Sudão, Afeganistão e Síria como nos conta a France 3.

Só através da Itália, outra porta de acesso à União Europeia, entraram este ano 140 mil migrantes. Para distribuir estas pessoas ao abrigo dos acordos europeus, o país tem de construir três hotspots.
O canal suíço RSI falou com alguns refugiados que ficaram em Itália.