Última hora

Última hora

Turco e italiana entre vítimas mortais de incêndio em discoteca de Bucareste

Entre as últimas vítimas mortais do incêndio de 30 de outubro em Budapeste encontram-se dois estudantes estrangeiros: um turco e uma italiana, ambos

Em leitura:

Turco e italiana entre vítimas mortais de incêndio em discoteca de Bucareste

Tamanho do texto Aa Aa

Entre as últimas vítimas mortais do incêndio de 30 de outubro em Budapeste encontram-se dois estudantes estrangeiros: um turco e uma italiana, ambos com 20 anos. Os dois estavam na capital romena ao abrigo do programa de intercâmbio Erasmus e faziam parte de um grupo de estrangeiros presentes na discoteca que serviu de palco à tragédia. A jovem italiana faleceu dos ferimentos na sexta-feira e o amigo turco morreu este domingo.

O embaixador turco na Roménia explica que, segundo uma amiga dos estudantes, “na sequência do incêndio, eles sairam juntos da discoteca e apanharam um táxi para o hospital. Falaram durante todo o caminho e diziam que estavam bem. O jovem turco pensava mesmo que não tinha nenhum problema. Mas quando chegaram ao hospital, tanto ele como a jovem italiana começaram a gritar e foram rapidamente levados para as urgências”.

A Turquia foi um dos países a enviar para Bucareste equipas médicas para ajudar as autoridades romenas a assistir todos os feridos no incêndio.

Osman Koray Ertas diz que “quatro médicos do Exército turco e do ministério da saúde” já estão na capital romena. O embaixador explica que acompanhou pessoalmente, até ao hospital, um dos médicos em questão, um grande especialista na Turquia de ferimentos ligados a incêndios, que tem estado a “apoiar de perto os colegas romenos”.

Holanda, Bélgica, Áustria, Hungria e Reino Unido são outros dos países que se disponibilizaram para oferecer assistência, recebendo nomeadamente feridos para serem tratados.