Última hora

Última hora

Reunião de ministros europeus rumo à cimeira de Malta

Na contagem decrescente para a cimeira euro-africana de Malta, os ministros do Interior e da Justiça da União Europeia (UE) reforçam a importância da

Em leitura:

Reunião de ministros europeus rumo à cimeira de Malta

Tamanho do texto Aa Aa

Na contagem decrescente para a cimeira euro-africana de Malta, os ministros do Interior e da Justiça da União Europeia (UE) reforçam a importância da implementação rápida da agenda do bloco em matéria de migração e asilo.

Os líderes estiveram reunidos em Bruxelas, esta segunda-feira.O chefe da diplomacia do Luxemburgo, país que assume a presidência semestral da UE, lembrou que estão em causa os valores europeus.

“Se os principais países alvo, nomeadamente a Suécia e a Alemanha, forem sobrecarregados e forçados a fechar as fronteiras poderá haver um efeito dominó. Desconheço as consequências sobre os países dos Balcãs. Temos de evitar colocar Schengen em risco e evitar perder a cultura de humanidade, que mantém unida a UE”, sublinhou Jean Asselborn.

Em La Valletta, a partir de quarta-feira, os líderes europeus tentarão, juntamente com Estados africanos, acertar agulhas para encontrar uma solução para a crise.

Da Alemanha, ouvem-se pedidos de um mecanismo de distribuição permanente, pela voz do ministro do Interior, Thomas de Maizière: “Precisamos de por em prática a solidariedade europeia, incluindo a distribuição de 160 mil refugiados. Está a acontecer demasiado devagar.Tem de ser melhor. Pugnamos por um mecanismo de distribuição permanente depois da medida das 160 mil pessoas.”

A cimeira de Malta arranca esta quarta-feira e termina no dia seguinte. Logo depois deste encontro, com representantes de países africanos convidados, decorrerá uma reunião informal de chefes de Estado e de Governo da União Europeia, também em La Valletta.