Última hora

Última hora

Renault-Nissan: França quer "integração operacional" e não uma fusão

A França, que aumentou a sua participação na construtora francesa para 19,7%, afirma agora estar disposta a regressar a uma participação de 15% se não perder dinheiro com o negócio.

Em leitura:

Renault-Nissan: França quer "integração operacional" e não uma fusão

Tamanho do texto Aa Aa

O Estado francês está disposto a reduzir a sua participação na Renault “assim que os interesses dos contribuintes estejam salvaguardados”, afirmou o ministro da Economia, Emmanuel Macron.

A França, que aumentou a sua participação na construtora francesa para 19,7%, afirma agora estar disposta a regressar a uma participação de 15% se não perder dinheiro com o negócio.

O governo francês insiste que não quer uma fusão da Renault com a Nissan, antes a “integração operacional dos dois grupos” ao contrário do que pretende o patrão da aliança Renault-Nissan, Carlos Ghosn.

A Renault controla 43,4% da Nissan que, por sua vez, representa cerca de dois terços das vendas da holding.