Última hora

Última hora

As estreias da semana de alguns dos novos filmes europeus

Em leitura:

As estreias da semana de alguns dos novos filmes europeus

Tamanho do texto Aa Aa

Porque nem só de “blockbusters” — filmes para fazer milhões em bilheteira, entenda-se — se faz o cinema, propomos-lhe desta feita alguns filmes

Porque nem só de “blockbusters” — filmes para fazer milhões em bilheteira, entenda-se — se faz o cinema, propomos-lhe desta feita alguns filmes alternativos de produção europeia que estão em estreia comercial esta semana pelas salas do velho continente.

Começamos por “Fúsi”, o título original em islandês do filme também conhecido, em inglês, como “Virgin Mountain”. O realizador islandês Dagur Kari, nascido em Paris, conta-nos a história de um “quarentão” ainda há procura de coragem para entrar de vez no mundo dos adultos e a viver com a mãe. Uma mulher cheia de vida e uma menina de 8 anos vão dar-lhe um abanão na rotina.

Melhor filme no Festival de Tribeca, nos Estados Unidos, “Fúsi” passou pela mostra de cinema de São Paulo, no Brasil, estreia esta semana na Alemanha e na Suécia, mas ainda não tem data de estreia marcada para Portugal.

“Alaska”, de Claudio Cupellini

Em Itália, estreia o mais recente filme de um dos realizadores da série televisiva “Gomorra”. “Alaska”, de Claudio Cupellini, relata-nos a paixão turbulenta entre “Fausto”, um italiano a viver em Paris, e “Nadine”, uma jovem francesa.

O filme foi apresentado no Festival de Cinema de Roma e entra agora no circuito comercial. Para já, apenas em Itália. O lançamento em Portugal e no Brasil ainda não tem data prevista.

“Une Histoire de Fou”, de Robert Guédiguian

Em França, chega ao circuito comercial “Une Histoire de Fou”, pelo realizador de filmes como “Marius e Jeanette” (1997) ou, mais recentemente, “As neves de kilimanjaro” (2011).

O novo filme de Robert Guédiguian foi apresentado na edição deste ano do Festival de Cannes e também não tem ainda data de estreia anunciada para Portugal ou para o Brasil.

“Isla Bonita”, de Fernando Colomo

“Isla Bonita” é o mais recente filme do madrileno Fernando Colomo. O realizador também contracena e encarna o papel de “Fer”, um criativo da publicidade. Após divorciar-se, “Fer” decide ir passar uns tempos à ilha de Minorca, nas Baleares, a convite de um amigo, e aí conhece a escultora rebelde “Nuria” e a filha desta, “Olivia”, a única personagem interpretada por um profissional, a atriz Olivia Delcán.

Depois de 3 anos afastado das câmaras, Colomo regressa com esta longa-metragem de amor, desamor e amizade, na qual se podem escutar falas em espanhol, inglês e em “menorquino”, o dialeto local da ilha.

“Isla Bonita” foi apresentado em setembro no Festival Internacional de Cinema Donostia-San Sebastian, em Espanha, e no Festival de Cinema de Zurique, na Suíça. As salas de cinema de Portugal e Brasil ainda não têm previsto o lançamento do novo filme de Fernando Colomo.

“Francofonia”, de Alexandr Sokurov

Sugerimos-lhe, por fim, um retrato de Paris na época em que a capital francesa esteve ocupada pelos nazis. O enfoque está centrado no museu do Louvre, neste filme do russo Alexandr Sokurov. Dois homens juntaram esforços para proteger da segunda guerra mundial, e em particular da “devoradora” invasão alemã, as obras de arte do Louvre. É uma história pouco conhecida e agora transportada para o grande ecrã por Sokurov.

“Francofonia” foi apresentado no Festival de Veneza em setembro e tem feito o circuito internacional de mostras de cinema. Passou inclusive pelo Festival de Cinema de Lisboa e do Estoril. Esta semana, chega ao circuito comercial, mas para já, apenas em França. No próximo ano está também anunciada a estreia na Polónia, em abril. Portugal e Brasil ainda aguardam pelo respetivo anúncio do eventual lançamento comercial.