Última hora

Última hora

Escândalo de dopagem: Diretor de laboratório russo demite-se

O Comité Olímpico Internacional (COI) reagiu ontem ao escândalo de dopagem na Rússia. O organismo ameaça retirar as medalhas às dezenas de atletas

Em leitura:

Escândalo de dopagem: Diretor de laboratório russo demite-se

Tamanho do texto Aa Aa

O Comité Olímpico Internacional (COI) reagiu ontem ao escândalo de dopagem na Rússia.

O organismo ameaça retirar as medalhas às dezenas de atletas, cujos testes de despistagem teriam sido manipulados, com a cumplicidade do estado e dos serviços secretos russos.

Moscovo arrisca a suspensão de todas as provas desportivas internacionais, incluindo os próximos Jogos Olímpicos, se não responder às alegações de um relatório da agência mundial anti-doping (WADA) até ao final da semana.

Para o presidente do COI, Thomas Bach:

“Assim que recebermos a informação relevante da Federação Internacional de Atletismo, vamos retirar e reatribuir as medalhas de todos os atletas russos suspeitos de dopagem”.

A Rússia continua, no entanto, a rejeitar as acusações que apontam também o alegado papel central do ministro dos desportos russo, Vitaly Mutko, no sistema de corrupção e dissimulação de provas de dopagem.

Para o presidente da Federação de Atletismo russa, Vadim Zelechenok:

“Nós não estamos de acordo com a maioria dos pontos do relatório e vamos responder ao pedido de esclarecimentos do presidente da Federação Internacional de Atletismo. Algumas questões foram resolvidas há muito tempo e não estão relacionadas com a Federação”.

A agência mundial anti-doping tinha retirado ontem a licença ao laboratório de testes de Moscovo onde teriam sido manipuladas mais de um milhar de análises.

O diretor da instalação, Grigory Rodchenkov, demitiu-se entretanto, “levando com ele toda a negatividade da situação”, segundo o ministro dos desportos russo.