Última hora

Última hora

Mais de 20 suspeitos de jihadismo detidos um pouco por toda a Europa

Uma rede que operava em Itália, Reino Unido, Noruega, Finlândia, Suíça e Alemanha foi desmantelada. Na Turquia, várias operações foram igualmente levadas a cabo

Em leitura:

Mais de 20 suspeitos de jihadismo detidos um pouco por toda a Europa

Tamanho do texto Aa Aa

Foi desmantelada uma rede jihadista europeia que manobrava para libertar o chefe do grupo terrorista Ansar Al-Islam, o mulá Krekar, um curdo iraquiano atualmente detido na Noruega.

A operação – coordenada pela Eurojust, o organismo de cooperação judiciária da União Europeia – levou à detenção de 13 pessoas, em Itália, no Reino Unido, e na Noruega. A rede estendia-se ainda à Finlândia, à Suíça e à Alemanha.

Giancarlo Capaldo, o procurador de Roma, explica: “A partir da análise da internet, identificámos alguns indivíduos que efetuam atividades de proselitismo com vista à criação de estruturas armadas e que louvam a guerra santa.”

Foram também emitidos mandados de detenção de várias pessoas que combatem pelo Estado Islâmico, no Iraque e na Síria.

Na Turquia, foram 11 pessoas – de sete nacionalidades diferentes – que foram detidas, suspeitas de pertenceram ao Estado Islâmico. Segundo a polícia, a operação ainda não terminou e mais suspeitos podem ser detidos.

A Turquia, que recebe, em Antália, os líderes mundiais este fim de semana, para uma reunião do G20, tem redobrado os esforços na luta contra o terrorismo e já deteve mais de 1000 suspeitos de várias nacionalidades.