Última hora

Última hora

Cimeira G20: Empresários turcos esperam que encontro de Antália promova o país

A Cimeira do G20 que vai decorrer em Antália, na Turquia está a criar muita expectativa nos organismos locais. A euronews entrevistou Nail Olpak

Em leitura:

Cimeira G20: Empresários turcos esperam que encontro de Antália promova o país

Tamanho do texto Aa Aa

A Cimeira do G20 que vai decorrer em Antália, na Turquia está a criar muita expectativa nos organismos locais.
A euronews entrevistou Nail Olpak, lider da MUSIAD, uma associação de pequenas e médias empresas.

Bora Bayraktar, euronews:
“A Turquia vai receber uma importante cimeira do G20. Quais são as expectativas de futuro da economia global, do mundo dos negócios? Qual a importância deste encontro?”

Nail Olpak, presidente da MUSIAD:
“Tendo em conta que somos uma associação turca, lançámos para o debate três grandes questões: Inclusão, Sustentabilidade e implementação. O que pretendemos com a inclusão é que sejam debatidos temas e problemas que dizem respeito a todo o mundo e não apenas aos 20 membros dentro grupo.

A Turquia foi membro fundador da W20, o grupo de mulheres paralelo ao G20. A estrutura do W20 defende o fortalecimento das Pequenas e Médias Empresas. Quando falamos de PME não nos referimos à dimensão das empresas. É um sistema que abrange todo o mundo. A ideia era incluir as PME na missão dos grupos de trabalho. Isso foi proposto pela nossa organização, a MUSIAD e estamos muito contentes por terem decidido aceitar a proposta.

A segunda decisão importante é a abertura de um centro, em Istambul, para os empresários das PME graças a um donativo. É uma estrutura financiada pela OCDE e pelo Banco Mundial. E o terceiro ponto importante será a inclusão da legenda de PME em cada uma das missões dos grupos: quando forem analisadas as questões financeiras e se falar de investimentos deve ser feita a relação com as Pequenas e Médias Empresas.

Bora Bayraktar, euronews:
Que resultados espera desta cimeira? Do ponto de vista empresarial, o que vai acontecer?

Nail Olpak, presidente da MUSIAD:
“Todos os países e grupos de trabalho apresentaram propostas. Não é possível tratar todos os temas, há milhares de petições. Mas para nós a inclusão é muito importante. Acredito que um dos resultados mais importantes será aprovação das nossas expectativas, as expectativas do mundo. Fazendo isto, vamos conseguir que as nossas petições não sejam esquecidas. E sobre a sustentabilidade e implementação: é necessário que, mais que aceitar sugestões, sejam tomadas decisões. Acredito que esse será o principal resultado desta cimeira.

Bora Bayraktar, euronews:
Acredita que depois desta cimeira, a Turquia vai atrair mais investimento? Terá um impacto na economia turca?

Nail Olpak, presidente da MUSIAD:
“Os últimos 10 meses na Turquia foram marcados por muita turbulência, provocada pela situação política e pelo aumento do terrorismo. Mas os investimentos na Turquia, nos últimos 10 meses equivalem ao total dos investimentos estrangeiros que o país conseguiu durante todo o ano passado. E isto tem sido ignorado. De facto, com os novos investimentos de novembro e dezembro, vão ser ultrapassados os números do ano passado. Haverá debate político mas sem eleições e se tivermos isto em conta, do ponto de vista empresarial, é sinónimo de estabilidade. Que lugar querem ocupar os negócios no mundo? Procuram estabilidade, paz e reforçar o papel da lei. Se isso for conseguido, então estão garantidos mais investimentos.”