Última hora

Última hora

Líbano de luto após atentado do Estado Islâmico num feudo do Hezbollah

Luto no Líbano depois de um dos ataques mais sangrentos dos últimos 25 anos. Estado Islâmico reivindicou duplo atentado suicida contra feudo do Hezbollah em Beirute.

Em leitura:

Líbano de luto após atentado do Estado Islâmico num feudo do Hezbollah

Tamanho do texto Aa Aa

O Líbano está de luto no dia a seguir a um duplo atentado suicida, reivindicado pelo grupo Estado Islâmico, que fez 44 mortos e quase 240 feridos num feudo do movimento xiita Hezbollah, no sul de Beirute.

A imprensa e a classe política são unânimes na condenação do ataque, o primeiro em quase um ano nas áreas controladas pelo Hezbollah na capital libanesa e um dos mais mortíferos desde o fim da guerra civil, em 1990.

Para um deputado do Hezbollah, todos os libaneses “não apenas nos subúrbios de Beirute, vão lutar contra os jihadistas”. Segundo um responsável do Amal, outro movimento xiita, o Líbano deve responder com “unidade” e lutar contra “a instabilidade que os jihadistas procuram” criar.

O duplo atentado ocorreu numa altura em que o Hezbollah está a intensificar o seu envolvimento na guerra na Síria, onde apoia as forças fieis ao regime de Bashar al-Assad.

Apesar da crise política, que paralisa o governo e deixou o Líbano sem presidente há quase um ano e meio, o executivo de união reuniu de emergência esta sexta-feira e, no final, expressou “total confiança” nas forças de segurança para garantir uma calma relativa no país dos Cedros.