Última hora

Última hora

Síria: regime abre portas de campo de refugiados em Latakia

O antigo estádio de Latakia, bastião do regime de Bashar al-Assad na costa oeste da Síria, é atualmente um enorme campo de refugiados. A euronews foi

Em leitura:

Síria: regime abre portas de campo de refugiados em Latakia

Tamanho do texto Aa Aa

O antigo estádio de Latakia, bastião do regime de Bashar al-Assad na costa oeste da Síria, é atualmente um enorme campo de refugiados. A euronews foi autorizada por Damasco a visitar o local, onde vive um grande número de antigos funcionários governamentais que fugiram de zonas ocupadas pelos rebeldes.

O nosso enviado, Denis Loctier, explica que “o campo acolhe mais de cinco mil pessoas, metade das quais crianças. O regime diz que todos os dias chegam novos refugiados”.

Dependentes da assistência de Damasco para as necessidades básicas, os que aqui vivem e respondem ao microfone mostram-se agradecidos às autoridades sírias. Mohammed vive aqui com a mulher e os dez filhos.

Diz que os “terroristas” apoderaram-se da sua casa e bens e que veio para aqui “por medo” de se ver “obrigado a juntar-se a eles”. Não explica quem são os “terroristas” de que fala mas, para o regime sírio, a palavra é usada para definir tanto os rebeldes que se opõe a Assad, como os extremistas do Estado Islâmico.

Com o apoio da aviação russa, Damasco diz ter finalmente quebrado um longo cerco dos “jihadistas” a uma base militar no norte do país.

Para celebrar e agradecer o apoio de Moscovo, o regime sírio organizou uma manifestação na localidade portuária de Tartus, relativamente poupada dos quatro anos de conflito que fizeram mais de 200.000 mortos, na maioria civis.

Tartus alberga a única base naval russa no Mediterrâneo, em uso desde 1971.