Última hora

Última hora

França e Portugal emitem dívida a taxas negativas, Alemanha fixa recorde

A França colocou esta quinta-feira no mercado primário de dívida um total de quase 8 mil milhões de euros em obrigações a 3, a 5 e a 7 anos, com uma

Em leitura:

França e Portugal emitem dívida a taxas negativas, Alemanha fixa recorde

Tamanho do texto Aa Aa

A França colocou esta quinta-feira no mercado primário de dívida um total de quase 8 mil milhões de euros em obrigações a 3, a 5 e a 7 anos, com uma taxa média negativa de 0,25 por cento. A Espanha emitiu dívida a 3 e a 5 anos num montante de 3,5 mil milhões de euros, mas a uma taxa positiva, sendo a de três anos a mais baixa desde que existem registos: 0,132 por cento. A de cinco anos tem uma taxa de 0,576 por cento.

Na quinta-feira, a Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Portuguesa (IGCP) dívida portuguesa, emitiu dívida de curto prazo, em forma de Bilhetes de Tesouro, e pela primeira vez com taxas de juro negativos a 12 meses, de -0,006 por cento., para um montante de 1100 milhões de euros e uma procura 2,18 vezes superior à oferta.

O destaque da semana vai, no entanto, para a Alemanha que emitiu 4,4 mil milhões de euros em dívida a 2 anos, a uma taxa de -0,38 por cento – um recorde nas taxas negativas a 2 anos.

O Reino Unido, por outro lado, emitiu dívida a 10 anos, em formato de “gilds”, mas a uma taxa de remuneração média de 1,94 por cento.

Alguns analistas anteveem que os recentes ataques terroristas em França possam a vir a influenciar o mercado caso a incerteza e a ameaça de novos atentados se mantenham.

“Uma vez a incerteza possa acabar, isso vai ser positivo para os mercados. Por enquanto, e ao mais pequeno sinal de novos problemas, penso que se pode dizer que os investidores estão a voltar a investir em produtos de refúgio, como dólar americano e o ouro”, considerou Richard Hunter, responsável pelo património líquido da Hargreaves Lansdown.