Última hora

Última hora

EUA: Espião israelita contesta condições de libertação

Nos Estados Unidos, Jonathan Pollard, um judeu americano espião ao serviço de Israel foi posto em liberdade condicional esta sexta-feira, após

Em leitura:

EUA: Espião israelita contesta condições de libertação

Tamanho do texto Aa Aa

Nos Estados Unidos, Jonathan Pollard, um judeu americano espião ao serviço de Israel foi posto em liberdade condicional esta sexta-feira, após trinta anos de reclusão considerada desproporcionada por Telavive.

O advogado de defesa contesta as condições de libertação que considera opressivas. Visto como herói em Israel, o ex-analista da Marinha dos Estados Unidos deixou a prisão de Butner, uma pequena cidade no estado da Carolina do Norte. Mas continua sujeito a permanecer cinco anos nos EUA.

O primeiro-ministro israelita declarou que Jonathan Pollar deve passar o seu primeiro sábado com a família.

“ Quero que Jonatahn passe o seu primeiro sábado com a família num ambiente de alegria e muita paz. Que esta seja a imagem do resto de sua vida.”

Pollar foi condenado em 1987 por passar informação classificada a Israel.

Durante anos, a situação deste detido, que se tornou um ícone da direita israelita, chegou a ser objecto de negociação para eventual troca com prisioneiros palestinianos.

Os diferentes presidentes recusaram sempre a libertação antecipada do espião.