Última hora

Última hora

Segurança máxima em Paris e Bruxelas

Em leitura:

Segurança máxima em Paris e Bruxelas

Segurança máxima em Paris e Bruxelas
Tamanho do texto Aa Aa

Uma semana depois dos atentados terroristas de Paris, as medidas de segurança continuam a ser reforçadas um pouco por todo o mundo.

Na Bélgica, “snipers” (atiradores de elite) foram colocados em pontos estratégicos da Grand Place de Bruxelas, que é patrulhada por polícias e militares. A entrada na icónica praça da capital belga está sujeita a controlos, que incluem a revista de mochilas e malas.

Das nove pessoas detidas pelas autoridades belgas nas rusgas de quinta-feira, duas continuam sob custódia policial. Outros três suspeitos, detidos anteriormente, estão em prisão preventiva.

Em França, o estado de emergência foi prolongado por três meses e, em Paris, as medidas de segurança rondam o draconiano, com milhares de militares na rua e liberdades reduzidas.

Na capital francesa, o ministro da Defesa, Jean-Yves Le Drian, visitou as tropas que asseguram a segurança. O número de vítimas mortais dos atentados de sexta-feira 13, em Paris, subiu entretanto para 130.