Última hora

Última hora

Estado Islâmico: Arábia Saudita com maior número de apoiantes do EI no twitter

Em leitura:

Estado Islâmico: Arábia Saudita com maior número de apoiantes do EI no twitter

Tamanho do texto Aa Aa

Numa altura em que o auto-proclamado Estado Islâmico (EI) acaba de cometer mais um atentado no coração da Europa com os ataques da sexta-feira, 13 de novembro, é oportuno relembrar as conclusões do Brookings Institute em março, em que colocava a Arábia Saudita como o país com mais contas de apoiantes do EI no Twitter.

O "think thank" norte-americano publicou um estudo sobre a rede social que se pensa ser uma das ferramentas mais usadas pela organização, também conhecida pelos seus detractores como "Daesh", para comunicar entre si.

- Número total de contas apoiantes do EI (melhor estimativa): 46,000
Número total de contas apoiantes do EI (Estimativa máxima): 90,000
Amostra: 20,000
Periodo: 4 de outubro até finais de novembro 2014

Muitas pessoas poderiam ser levadas a pensar que a Síria seria o país com mais utilizadores,por causa da guerra, mas o estudo indicava que o maior número de contas de apoiantes do EI situa-se na Arábia Saudita, seguida então pela Síria e depois pelo Iraque. Recorde-se que, de facto, uma das origens do “exército” inicial do EI são antigos combatentes iraquianos, pertencentes às forças armadas de Saddam Hussein.

Na pesquisa, os Estados Unidos apareciam na quarta posição, o Reino Unido, em décimo. A França e a Bélgica não figuravam.

Desde março de 2015 o mapa europeu pode ter mudado, tendo em conta diversas variáveis como o fluxo migratório deste ano, em especial da Síria. No entanto, só um estudo poderá mais atualizado poderá determinar esse cenário e não existe até ao momento um correlação factual considerada credivel entre os migrantes e apoiantes do ISIL.

J.M. Berger, um dos dois autores da publicação, também autor do livro “Jihad Joe: Americans Who Go to War in the Name of Islam”, e Jonathan Morgan, cientista de dados, estabeleceram os nomes usados na identificação das contas. Em primeiro referência ao “ISIL” (Estado Islâmico do Iraque e do Levante, em segundo “Síria” e em terceiro “imigrante”.

No topo das ‘hastags’ podemos encontrar também as referência ao ISIL no topo, seguido por suspensão de conta e Síria.

Face a atualidade, nunca é de mais recordar um dos planos estratégicos do EI para 2015 na propaganda de recrutamento do grupo. No documento intitulado “Estado Islâmico”, considerado a segunda parte do livro “The Revived Caliphate”, a organização sublinha que o objetivo é a grande batalha do Armagedão com os Estados europeus no seu próprio solo com milhares de soldados.



Um vídeo atribuído ao EI, divulgado na quinta-feira, publicado pela agência de notícias espanhola Europa Press sugere que os próximos ataques podem ser realizados em Itália (sede do Vaticano) e o Al-Andaluz (Portugal e Espanha).

Só o tempo dirá o curso da “guerra”, nas palavras do Presidente francês, François Hollande, e a verdadeira ameaça do EI.