Última hora

Última hora

Ataques de Paris: Matteo Renzi presente no velório de Valeria Solesin

Está a decorrer em Veneza, Itália, desde domingo o velório em câmara ardente de Valeria Solesin, a italiana de 28 anos morta nos recentes ataques

Em leitura:

Ataques de Paris: Matteo Renzi presente no velório de Valeria Solesin

Tamanho do texto Aa Aa

Está a decorrer em Veneza, Itália, desde domingo o velório em câmara ardente de Valeria Solesin, a italiana de 28 anos morta nos recentes ataques terroristas a Paris.

O primeiro-ministro Matteo Renzi foi um dos muitos compatriotas que passaram esta segunda-feira pelo local. No livro de dedicatórias, o chefe de governo italiano escreveu: “Adeus, Valeria. Obrigado pelo teu testemunho como cidadã e mulher.”

(Renzi: “Obrigado à família de Valeria Solsein, um exemplo de força e de dignidade.”)

O pai de Valeria não confunde os terroristas do “Daesh” com o Islão. Alberto Solesin mostrou-se inclusive recetivo à presença islâmica no derradeiro adeus à filha.

“Ficaria feliz se um Imam proferisse um sermão durante o funeral. Se falarmos de fé, falamos de pessoas que acreditam num compromisso comum em valores que não nos dividem”, justificou Alberto Solesin.

Valeria Solesin foi morta quando se divirtia a assistir, no Le Bataclan, ao concerto de Rock humorista dos norte-americanos Eagles of Death Metal. Estava ao lado do namorado e da irmã dele. A italiana foi atingida poor uma das primeiras rajadas de tiros disparadas pelos terroristas que invadiram a sala. Morreu nos braços do namorado.

Estudante em França há 4 anos, Valeria estava a fazer um doutoramento na Universidade de Sorbonne. Nos tempos livres, trabalhava num hospital infantil e era voluntária na organização não-governamental Emergency. Foi uma das 130 vitimas dos atentados de Paris.

O corpo de Valeria chegou a Veneza, sua cidade natal, no sábado, e desde domingo que está a ser velado na sede da autarquia local. O funeral acontece esta terça-feira.