Última hora

Última hora

A base de dados sueca do Facebook

Em leitura:

A base de dados sueca do Facebook

Tamanho do texto Aa Aa

O único centro de armazenamento de dados do Facebook situado fora dos Estados Unidos é o centro de Lulea na Suécia. Neste imenso armazém, está guardada uma parte dos textos, vídeos e imagens dos utilizadores da rede social. O Facebook escolheu a pequena cidade sueca de 75 mil habitantes para instalar o centro europeu de dados devido à disponibilidade de energias renováveis.

“Como poder ver, não há nada que esteja a mais neste local. O espaço foi desenhado para que o ar possa circular e para que os nossos técnicos possam reparar as máquinas o mais facilmente e rapidamente possível. Isso permite-nos ter apenas um técnico para 25 a 45 servidores”, explicou Niall McEntegart, diretor dos centros de dados do Facebook.

A empresa criou um sistema simples para fazer circular e arrefecer o ar: quando o calor sai da parte traseira dos servidores, é encaminhado para o exterior do armazém. Uma parte do ar quente é aproveitada para aquecer os espaços de trabalho. Além disso, a poluição sonora é reduzida.

A empresa afirma que visitou uma centena de locais na Europa antes de escolher a localidade da Suécia. “A localização escolhida é de facto única. Temos duas estações de produção de energia independentes, movidas a eletricidade. A fonte de energia que fornece todos os equipamentos deste centro de dados é cem por cento limpa, não produz CO2”, acrescentou Niall McEntegart.

Uma das vantagens da cidade é o clima frio, essencial para manter baixas as temperaturas dos servidores.
Por outro lado, a localidade sueca tem a energia elétrica mais barata do continente europeu devido à abundância de recursos hidroelétricos.

De acordo com Stefan Henningsson, especialista em alterações climáticas da organização World Wildlife Foundation, os centros de dados podem desempenhar um papel importante ao nível da poupança de energia.

“Os dados e os centros de dados nas cidades inteligentes ajudam a baixar as emissões de CO2, em parte porque há uma melhoria da comunicação entre as diferentes regiões do mundo. Podemos organizar conferências de vídeo que permitem poupar nas viagens”, disse o responsável.

Com 30 mil m2, o armazém sueco equivale a 11 campos de futebol, área necessária para hospedar uma parte considerável dos cerca de 800 milhões de páginas do Facebook, na Europa, Médio Oriente e África.