Última hora

Última hora

Parlamento Europeu manifesta-se contra radicalização e recrutamento de europeus por organizações terroristas

No rescaldo dos ataques em Paris, o Parlamento Europeu aprovou um relatório mas também uma resolução para prevenir a radicalização e recrutamento de

Em leitura:

Parlamento Europeu manifesta-se contra radicalização e recrutamento de europeus por organizações terroristas

Tamanho do texto Aa Aa

No rescaldo dos ataques em Paris, o Parlamento Europeu aprovou um relatório mas também uma resolução para prevenir a radicalização e recrutamento de cidadãos europeus por parte de organizações terroristas.

Aprovado com 548 votos a favor, o relatório, apresentado pela antiga ministra francesa da Justiça, Rachida Dati, apela a uma resposta concertada a nível europeu contra a ameaça coletiva.

“Quanto mais se conhecer os que recrutam, mais informação se terá acerca das eventuais redes ou sobre as operações que têm em mente. Quando recrutam pessoas, prisioneiros, para radicalizá-los, esperam que sejam libertados para serem usados como bombas relógio”, sublinha a eurodeputada francesa Rachida Dati.

A eurodeputada socialista Ana Gomes alerta que a luta contra a radicalização implica custos: “É preciso abandonar a austeridade absurda, cega, que negou meios humanos e materiais à nossa polícia e poder judiciário […], mas também para assegurar que as nossas prisões não estão a converter-se em centros de radicalização, mas antes em centros de reabilitação de delinquentes.”

União é a palavra chave para combater a ameaça terrorista. Desde o início do ano mais de 5 mil cidadãos europeus aderiram a organizações terroristas ou outras formações militares.