Última hora

Última hora

Hungria: suposto "terrorista" afinal é colecionador de artefactos da II Guerra Mundial

Falso alarme em Budapeste: o homem detido pela unidade antiterrorista da polícia húngara na capital, no sábado, afinal é apenas um colecionador de

Em leitura:

Hungria: suposto "terrorista" afinal é colecionador de artefactos da II Guerra Mundial

Tamanho do texto Aa Aa

Falso alarme em Budapeste: o homem detido pela unidade antiterrorista da polícia húngara na capital, no sábado, afinal é apenas um colecionador de artefactos da Segunda Guerra Mundial.

O suspeito tinha sido intercetado com armas no seu carro e uma busca da residência permitiu descobrir material bélico e explosivos. O chefe da unidade anti-terrorista, Janos Hadju, chegou mesmo a dizer que a casa continha um laboratório de fabrico de bombas.

Mas um tribunal decidiu libertar esta quinta-feira o homem em questão, depois das investigações revelarem que o material tinha sido encontrado pelo suspeito, com recurso a um detetor de metais, numa floresta húngara que foi palco de combates na Segunda Guerra Mundial. O homem terá, no entanto, de comparecer perante a Justiça para responder a acusações de posse ilegal de material explosivo.

No passado fim-de-semana, por ocasião da detenção, as autoridades húngaras tinham anunciado o desmantelamento de uma célula com ligações ao terrorismo internacional. O presidente do Comité de Segurança Nacional do Parlamento, que pertence à oposição, critica o clima de medo instigado pelo governo de Viktor Orban, sobretudo “depois dos atentados de Paris”.

A correspondente da euronews, Andrea Hajagos, diz que “nas redes sociais na internet, há quem goze com a unidade antiterrorista da polícia, mas também quem diga que a verdade, está entre as duas posições: não se trata de terrorismo, mas ainda assim é sério”.