Última hora

Última hora

Papa Francisco celebra missa no Quénia e deixa mensagem de paz e reconciliação

No Quénia, milhares de pessoas participaram numa missa ao livre para assinalar a primeira visita do Papa Francisco ao continente africano. A missa

Em leitura:

Papa Francisco celebra missa no Quénia e deixa mensagem de paz e reconciliação

Tamanho do texto Aa Aa

No Quénia, milhares de pessoas participaram numa missa ao livre para assinalar a primeira visita do Papa Francisco ao continente africano.

Point of view

"Recordo a importância da nossa convicção comum de que o Deus que servimos é um deus de paz. O seu santo nome nunca deverá ser utilizado para justificar atos de ódio e violência" - Papa Francisco

A missa teve lugar na Universidade de Nairobi.

Durante a homilia, o Papa Francisco apelou à reconciliação étnica e religiosa dirigindo-se em especial à juventude a quem incumbiu de criar uma sociedade mais justa, inclusiva e respeitadora da dignidade humana.

A reconciliação étnica e religiosa foi igualmente a mensagem do Papa Francisco no âmbito do encontro realizado anteriormente com líderes de outras fés.

Dirigindo-se a estes líderes religiosos, o Papa afirmou que o nome de Deus nunca deve ser usado para “justificar o ódio e violência”.

“Recordo a importância da nossa convicção comum de que o Deus que servimos é um deus de paz. O seu santo nome nunca deverá ser utilizado para justificar atos de ódio e violência”, disse o Sumo Pontífice dirigindo-se a outros líderes religiosos.

As palavras do Papa Francisco foram proferidas na residência oficial do Presidente Uhuru Kenyatta que pertence à comunidade católica do Quénia.

A viagem papal a África tem uma duração prevista de seis dias durante os quais o Papa visitará ainda o Uganda e a República Сentro-Africana.

Prevê-se que o número de católicos em África atinja o meio milhar de milhão até ao ano 2050.