Última hora

Última hora

Continua a maldição norte-americana em Aspen

Continua a maldição para as esquiadoras da casa em Aspen. Desde a vitória de Tamara McKinney, em 1981, que nenhuma norte-americana consegue subir ao

Em leitura:

Continua a maldição norte-americana em Aspen

Tamanho do texto Aa Aa

Continua a maldição para as esquiadoras da casa em Aspen. Desde a vitória de Tamara McKinney, em 1981, que nenhuma norte-americana consegue subir ao lugar mais alto do pódio na estância do Colorado.

O slalom gigante desta sexta-feira não foi exceção. Mikaela Shiffrin tinha o triunfo praticamente assegurado mas caiu a um par de portas da linha da meta.

Lindsey Vonn é uma das melhoras esquiadoras da história mas também caiu, logo na primeira manga, e continua sem saber o que é subir ao pódio em Aspen.

Aproveitou Lara Gut, que não festejava uma vitória na disciplina desde outubro de 2013. A suíça foi a mais regular na pista norte-americana, tendo assinado o segundo melhor tempo quer na primeira, quer na segunda manga.

Uma prestação que lhe valeu o triunfo com uma vantagem de dez centésimos de segundo sobre Eva-Maria Brem. A austríaca até foi a mais rápida na segunda manga, mas não o suficiente para repetir o triunfo do ano passado na prova norte-americana.

O lugar mais baixo do pódio foi para Federica Brignone. A italiana já tinha ganho a prova de abertura da Taça do Mundo de esqui alpino, em Sölden, e ocupa naturalmente o primeiro lugar na classificação geral.