Última hora

Última hora

Agriculturores chineses deslocados devido à seca severa e à falta de água

Em leitura:

Agriculturores chineses deslocados devido à seca severa e à falta de água

Tamanho do texto Aa Aa

A população do noroeste da China tem sido confrontada com a seca severa. Muitos agricultores foram obrigados a abandonar as terras. A região mais

A população do noroeste da China tem sido confrontada com a seca severa. Muitos agricultores foram obrigados a abandonar as terras.

Point of view

Depois de as pessoas terem ido embora, ficou pouca gente, a aldeia morreu. Nasci e cresci nesta aldeia. Todas as pessoas sentem o mesmo que eu.

A região mais afetada é a província de Ningxia. Nos últimos cinquenta anos, a quantidade de chuva diminuiu drasticamente e a temperatura média aumentou dois graus. A falta de água desespera os agricultores.

“Não tenho água para o milho. Como pode ver o milho sem água fica diferente, não há nada que se aproveite devido à falta de água”, explicou Ma Jingwu.

O governo chinês decidiu deslocar cerca de 350 mil pessoas que viviam na aldeia de Dacha. Das sessenta famílias da aldeia restam apenas onze.

A família de Yang Zhenjun vive na aldeia há cinco gerações.

“Depois de as pessoas terem ido embora, ficou pouca gente, a aldeia morreu. Nasci e cresci nesta aldeia. Todas as pessoas sentem o mesmo que eu”, contou o agricultor chinês.

O governo chinês anunciou o plano de relocalização dos agricultores como uma forma de combater a pobreza. Mas, muitas famílias têm tido dificuldade em obter trabalho nos novos locais e têm saudades da antiga aldeia.