Última hora

Última hora

Governo belga defende uma CIA europeia

Nível de alerta 3 numa escala de quatro, a Bélgica mantém o risco de ataques terroristas em todo o país, o que significa que as medidas de

Em leitura:

Governo belga defende uma CIA europeia

Tamanho do texto Aa Aa

Nível de alerta 3 numa escala de quatro, a Bélgica mantém o risco de ataques terroristas em todo o país, o que significa que as medidas de vigilância reforçadas continuam assim como as buscas no bairro de Molenbeek.

A investigação sobre os ataques jihadistas de 13 de Novembro em Paris que fizeram 130 mortes destacou falhas na cooperação entre serviços secretos.

O primeiro-ministro Charles Michel defende agora a criação de uma “agência de inteligência europeia”.

“Nós precisamos, e é minha convicção pessoal, para pôr em prática o mais rapidamente possível, uma agência de inteligência europeia. A CIA Europeia (Agência Central de Inteligência), estas são as minhas palavras. É uma necessidade, eu acredito que por causa dessa zona Schengen, há duas correlações importantes: melhores fronteiras externas para a União Europeia, a presente não é o caso hoje e é um problema real, e segundo para melhor ação, para compartilhar mais dados sobre as pessoas que circulam dentro da zona (Schengen) “.

Mas a criação de um centro deste tipo teria de alterar os Tratados da UE e vários países membros, a começar com a Alemanha, não esconderam a sua relutância.

Em Paris, a rua da saída de emergência da sala de concertos Bataclan reabriu ao público. Pela primeira vez desde os ataques os residentes foram capazes de avaliar os danos causados ​​pela violência das explosões e do tiros.